Cristã paquistanesa sofre ameaças do marido muçulmano

| 25/02/2009 - 00:00


Um grupo de direitos humanos soube que um muçulmano paquistanês sequestrou sua mulher e filho recém-nascido para forçá-la a se converter ao islã. Ele tomou essa atitude depois de ter prometido, no casamento, que deixaria a mulher praticar sua fé livremente.

De acordo com uma reportagem do International Christian Concern, Ghulab Masih, pai da cristã sequestrada disse temer que sua filha pagaria o preço mais alto por sua fé, enfrentando tortura e até a morte nas mãos de um marido abusivo por recusar a se converter ao islã.

A filha de Ghulab se apaixonou por um muçulmano e se casou sete anos depois, apesar das objeções do pai. Kiran Bibi não planejava se converter ao islã, e casou com Muhammad Jawad Khan sob o entendimento de que os dois poderiam cultuar e viver de acordo com suas respectivas religiões.

O casal começou a brigar depois do nascimento de seu filho. Kiran gostaria que seu filho fosse batizado com um nome cristão, e criado para ser pastor. No entanto, Khan queria que o menino fosse criado como muçulmano.

A disputa abalou o casamento, e o casal começou a discutir constantemente. Khan se recusou a respeitar a religião de sua esposa, e começou a pressioná-la. Ele a ameaçou de morte e disse que se ela se recusasse a se converter ao islã, ele sequestraria seu filho.

“Minha filha e meu neto vieram para minha casa depois de abandonar o marido em 30 de janeiro”, disse Ghulab. “Mas essa atitude enfureceu meu genro muçulmano, e ele tentou, diversas vezes, levá-la de volta para casa.”

Na noite de oito de fevereiro, Khan e três companheiros invadiram a casa de Ghulab armados, e levaram Kiran e seu filho, à força, para um local desconhecido.

Zaheer Masih, irmão de Kiran, disse que a polícia recusou registrar o acontecido, dizendo que era somente uma “briga” de marido e mulher, e que não deveriam interferir. Até o momento da reportagem, Kiran ainda estava desaparecida e ninguém de sua família sabia sobre ela.

O ICC afirma: “Infelizmente, essa situação é muito comum no mundo muçulmano. Os homens seduzem as mulheres ao prometer que respeitarão a religião escolhida por elas, mas depois de alguns anos, voltam atrás e começam a pressionar suas esposas cristãs a virarem muçulmanas. Alguns até pagam para “convencê-las” a se converterem ao islã, e tomam medidas extremas para ter certeza de que farão isso”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE