Eleitores cristãos de Orissa enfrentam intimidações

Houve relatos de que eleitores do estado de Orissa, na Índia, foram alvos de intimidações, e foram forçados a votar pelo partido nacionalista hindu, o Partido Bharatiya Janata (BJP, sigla em inglês).

Apesar das notícias encorajadoras sobre a elevada participação dos cristãos nas eleições, a AsiaNews noticiou que disseram aos cristãos do vilarejo de Gujapanga, norte de Kandmahal, para “Marcar a Lótus” – o símbolo do BJP. Os apoiadores do partido também acompanharam os eleitores, com o objetivo de intimidá-los.

Sajan George, diretor do Conselho Global dos Cristãos Indianos (GCIC, sigla em inglês), disse que relatos similares vieram de vários vilarejos da área.

 “Extremistas que ficavam do lado de fora das zonas eleitorais diziam aos cristãos para votarem pela ‘lótus’ caso quisessem evitar ameaças de morte. Não se pode dizer que estas eleições foram calmas e pacíficas”, diz.

Ajay Singh, líder da organização social Jan Vikas na diocese de Bubhaneswar, disse, “Eu parti durante o amanhecer do distrito Gajapati para Kandhamal. No caminho, árvores haviam sido arrancadas pela raiz para bloquear a pista. Não havia ninguém por perto. Quando fui à zona eleitoral do meu vilarejo, descobri que era o primeiro eleitor a comparecer. Duas horas após ter sido aberta, ninguém tinha vindo votar. Apenas depois, quando os aldeões ouviram que alguém já havia ido votar é que alguns outros apareceram”.

Singh disse que depois foi visitar outros vilarejos no distrito. “Nos vilarejos de Kattingia e Lingagada, todos que ousaram votar sofreram ameaças. Em Nulungia, onde um cristão tribal foi morto há alguns meses, as pessoas me disseram que ao menos 40 cristãos (que fugiram da violência do último ano) não votaram por medo de serem espancados”.

“Tudo que você tem que fazer é visitar Phirigada, Gunjibadi, Badabanga, Dodingia, Raikola, Chanchedi. Na área próxima ao mercado, em G Udayagiri, 43 famílias – que abandonaram suas casas – estão vivendo em condições deploráveis, mas não ousam ir para casa”.

Milhares de cristãos também estão vivendo em acampamentos nos estados de Maharastra e Gujarat.

O padre Singh falou sobre a situação no vilarejo de Betticola, onde os extremistas hindus tentam construir um templo sobre as ruínas de uma igreja que foi destruída durante a violência do último ano.

 “Nenhuma das 38 famílias do vilarejo está vivendo em sua própria casa”, afirma.

“A nenhum dos sete cristãos que compareceram para votar foi permitido realizar o voto, porque eles não tinham os documentos corretos”, ele disse. “Suas explicações não tiveram nenhum proveito, mesmo quando disseram aos oficiais que seus documentos de identidade e certificados haviam sido perdidos no fogo durante a violência”.