Cristãos protestam e pedem justiça

| 14/07/2009 - 00:00


Um protesto foi organizado em frente ao Clube da Imprensa de Lahore nesta quarta-feira, dia 6 de julho contra o ataque aos moradores de Bhamniwala, onde 100 casas de cristãos foram incendiadas.

A violência começou quando 500 muçulmanos atacaram as casas de cristãos, depois que Qari Latif, um clérigo muçulmano, anunciou da mesquita que um cristão tenha “blasfemado” contra o profeta Maomé.

As alegações de “blasfêmia” foram apontadas contra os cristãos do vilarejo, próximo à fronteira entre Paquistão e Índia, sucedendo uma disputa entre um homem cristão e alguns muçulmanos da região.

Representantes de organizações de direitos humanos, membros da sociedade e clérigos cristãos participaram do protesto contra a administração de Kasur, onde está localizado o vilarejo de Bhamniwala.

Um grupo de cristãos, liderado por Sohail Johnson, coordenador do ministério Sharing Life Pakistan (SLMP) e outros ativistas de direitos humanos levantaram faixas e cartazes contra o governo local em Kasur, pedindo que a justiça seja feita para os cristãos perseguidos em Bhamniwala.

De acordo com o SLMP, um grande número de cristãos do vilarejo queria participar do movimento, mas a polícia os impediu de chegar até Lahore.

O pastor Anwer Fazal também participou do protesto. Ele orou por proteção, restauração e paz para os cristãos no vilarejo de Bhamniwala.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE