Igreja copta é destruída em suposto incêndio criminoso

A Igreja copta de Saint Paul e Saint Peter, na cidade de Shebin el Kom, no norte do Cairo, Egito, foi incendiada na terça-feira, 8 de setembro de 2009. Não há relatos de feridos.

Existem diversos depoimentos conflitantes a respeito da causa do incêndio. A polícia egípcia afirma que ele foi causado por um curto-circuito, mesmo antes de abrir uma investigação, enquanto outros afirmam que foi um incêndio criminoso.

A reportagem da Assyrian International News Agency (AINA), disse que os líderes das igrejas se recusam a falar qualquer coisa sobre o incêndio antes que saiam os resultados da investigação.

“De acordo com a rede de notícias Free Copts, o padre e as testemunhas descartam a possibilidade de um curto-circuito ou uma vela terem causado o incêndio”, disse Mary Abdelmassih, responsável pela reportagem.

Ela conta que o incêndio começou por volta das 15h, quando a igreja estava fechada, após o culto de domingo. Ele teve início na porta central e se espalhou para a parte interna da igreja. As pessoas que tentaram ajudar não conseguiram entrar no templo, que estava trancado. “Foi muito frustrante ver a igreja pegando fogo, e as chamas saindo pela janela. Nós só ficamos ali, observando, sem poder fazer nada”, contou uma testemunha.

Quando os bombeiros chegaram, o interior da igreja estava totalmente destruído.

Abdelmassih afirma que diversas fontes próximas à igreja acreditam que o incêndio foi criminoso, causado por vizinhos muçulmanos que são contra a existência da igreja na região. Eles receberam diversas ameaças de ataques à igreja.