Pastor chinês Hua Huiqi é atacado e está desaparecido

No dia 17 de setembro, Hua Huiqi, pastor do ministério Construtores de Tenda, foi atacado por agentes do Escritório de Segurança Pública (PSB em inglês) e Estadual do distrito de Fengtai, Beijing. Depois de saber o que aconteceu com sua igreja e sua escola profissionalizante, o pastor Hua Haiqi voltava para casa de suas “férias forçadas” em Shanxi, quando cinco oficiais do PSB cercaram seu apartamento.

Por volta das 17h, ele foi convidado para jantar em um restaurante, para falar sobre o incidente ocorrido no domingo, na escola (saiba mais). Uma hora depois, sua esposa, a evangelista Ju Mei, recebeu um telefonema de Hua. Falando escondido em seu celular, o pastor contou que havia sido levado por um carro do PSB. Antes das 18h o pastor Hua ligou novamente para sua esposa, e disse que foi levado para um local desconhecido por um grupo de oficiais do PSB. A ligação foi cortada e a família perdeu o contato com ele.

À noite, um oficial chamado Ding Xu foi até a casa de Hua para buscar algumas roupas para ele. Quando Ju Mei perguntou o que havia acontecido com seu marido, e se ele estava vivo ou morto, o policial se recusou a responder. Ele apontou para o distintivo e disse: “Você não sabe quem eu sou? Não tenho obrigação de responder nada!”.

O presidente da ChinaAid, Bob Fu, ligou para o diretor do Pelotão de Segurança Civil no distrito de Fengtai, perguntando sobre a situação do pastor Hua Huiqi. O diretor confirmou que ele ainda está sob custódia, mas se recusou a revelar as condições e o paradeiro do pastor.

A mãe de Hua Huiqi, de 79 anos, e toda a sua família, temem pela segurança do pastor. eles identificaram um dos policiais que atacaram Hua como um dos homens que o agrediram anteriormente.

Ore pela segurança do pastor e de toda a sua família, para que sejam fortalecidos no Senhor, e para que ele retorne logo para casa.