A perseguição do governo aos cristãos

| 28/09/2009 - 00:00


As autoridades de Laos negam aos cristãos de alguns lugares direitos como a atenção médica, o acesso à água, levar seus filhos à escola e a proteção da lei.

O observatório Human Rights Watch for Laos Religion Freedom (HRWLRF) denunciou uma nova perseguição anti-cristã no país asiático que viola sua Constituição.

As autoridades comunistas acusam aos cristãos de aderir a crenças importadas que representam uma ameaça para o sistema político.

Nas últimas semanas, a polícia deteve dezenas de cristãos, entre eles o pastor Thao Oun, acusado de tentar destruir a nação e o governo com sua fé.

As autoridades também ameaçaram centenas de cristãos e expulsaram muitos de suas aldeias, e impediram aos fiéis o acesso para algumas igrejas.

Em alguns casos, tentaram forçar renuncias à fé, inclusive com o uso da violência.
Também, muitos cristãos estão em perigo em várias cidades onde qualquer cidadão pode atacá-los sem receber consequências penais.

Trata-se de um regresso ao passado, à perseguição anti-cristã dos anos 90 que retrocedeu devido à pressão internacional e ao risco de perder a ajuda financeira.

Agora, o governo estabeleceu relações estreitas com estados totalitários vizinhos como a China e as autoridades voltam a perseguir os cristãos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE