Comunidades cristãs são agredidas

A Comunidade cristã do vilarejo indonésio de Tlogowero, no sul do distrito de Bansari foi agredida por desconhecidos no início do mês de dezembro, mas somente ontem a polícia comunicou o fato com uma nota oficial. O motivo da agressão ainda é desconhecido, mas para os habitantes, por detrás do ataque estariam a aversão e a contrariedade dos muçulmanos à existência de edifícios cristãos no vilarejo.

Segundo fontes da polícia o ataque ocorreu durante a noite quando um grupo de pessoas entrou na casa de oração. Destruíram as janelas, portas e depois atearam fogo, queimando todo o edifício. Os agressores fugiram quando a estrutura começou a desabar. Até agora as autoridades limitaram-se a registrar o ocorrido e realizar investigações superficiais. Nenhuma pessoa informada dos fatos foi interrogada.

Esta agressão soma-se à longa série de ataques contra as comunidades cristãs na Indonésia. O último remonta ao dia 18 de dezembro na região de Begasi. Ali uma multidão de mais de mil pessoas, entre eles mulheres e crianças, invadiu a igreja de Santo Alberto. A construção dessa igreja teve início em 2008 e ainda não tinha sido concluída. A comunidade tinha obtido a permissão das autoridades para a construção da mesma. Continuam desconhecidas as razões do ataque.

Todavia, sinais de distensão entre muçulmanos e cristãos chegam do vilarejo Karangayar situato no distrito de Wiradesa, também na ilha de Java. No dia 25 de dezembro o responsável pelo distrito, Hajjah Siti Khomariyah, visitou as comunidades protestante e católica para desejar votos de Feliz Natal. Khomariyah expressou também o seu pessoal apoio aos cristãos para a construção dos edifícios de culto.