Cristãos temem novas agressões

Mais de um ano depois do aumento repentino da perseguição que os tirou de seu vilarejo, um grupo de 14 cristãos na Bengala Ocidental, Índia, ainda não podem voltar para casa.

Em julho de 2008, os cristãos concordaram em se encontrar com outro grupo de aldeões, para o que pensaram ser uma reunião de rotina. No entanto, os aldeões foram violentos e atacaram os cristãos, ameaçando matá-los se não fossem embora.

Os homens e mulheres que foram agredidos conseguiram chegar em segurança até um vilarejo próximo, onde encontraram abrigo com dois missionários da Gospel for Asia. Desde então, os missionaries têm tentado negociar com os líderes do vilarejo e a polícia. Um partido político local tentou ajudar os cristãos a voltarem para casa.

No dia 20 de dezembro, os cristãos pensaram que era seguro voltar para casa. Então eles retornaram, somente para serem novamente convocados para outra reunião. A lembrança do encontro anterior ainda estava forte, e os cristãos compareceram, esperando que dessa vez fosse diferente.

No entanto, assim como antes, os aldeões planejavam atacá-los. Eles agrediram os cristãos, fazendo com que eles fugissem novamente.

O partido político que tentou ajudar o grupo perseguido já providenciou abrigo para eles, e está tentando resolver a situação permanentemente.