Cristã admite blasfêmia perante o juiz e pode ser condenada à morte

| 08/04/2010 - 00:00


Rubina Amjad, uma cristã paquistanesa e mãe de três filhos, que foi acusada de fazer referências depreciativas ao profeta Maomé no mês passado, confessou ter cometido blasfêmia.

Rubina e sua vizinha começaram a discutir quando a cristã percebeu que a ghee (tipo de manteiga líquida usado na culinária indiana feita de leite de vaca ou búfalo e clarificado através de fervura), que ela havia comprado de sua vizinha muçulmana por US$ 7,59, estava adulterada (leia mais).

De acordo com o Centro de ajuda legal, assistência e assentamento (CLAAS), Rubina foi levada ao tribunal no dia 24 de março, quando ela admitiu sua culpa e foi levada para a prisão Gujranwala com seu filho de um ano.

O CLAAS teme que, em vista da confissão, o juiz a condene à morte, e por isso, pede oração para que Rubina seja solta.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE