Relatório de atividades do Musalaha

| 05/02/2004 - 00:00


Conferência de Mulheres 2004 - Com mais de 150 mulheres reunidas no salão de conferências no centro de conferências Notre Dame, havia algo de especial na atmosfera. Havia um entusiasmo no ar e, independentemente do que foi planejado para aquele fim-de-semana, as mulheres estavam felizes em estar ali. Elas pareciam estar com espíritos gentis e abertos umas para com as outras.

Não foi fácil para todas chegarem lá. Há uma variedade de fatores que influenciam a participação. Nos anos anteriores várias mulheres palestinas não conseguiram permissão para sair das áreas palestinas e não puderam estar presentes. Este ano elas receberam as permissões necessárias no último instante, milagrosamente.

Para outras mulheres, há outras considerações. Algumas hesitaram devido a preocupações a respeito dos desafios de se reunirem com crisãos do outro lado. E se fosse imposta uma agenda política? E se não pudéssemos nos encarar olho no olho? Este ano várias mulheres que não tinham certeza da participação no passado conseguiram estar presentes. A conferência estava completamente cheia e tivemos até de colocar participantes na lista de espera.

Cada conferência tem a sua característica própria, e o destaque desta foi a atmosfera de adoração. Um cristão israelense, músico e compositor, junto com um americano que cresceu entre palestinos e casou-se com uma líder cristã palestina musicista, dirigiu as mulheres num rico e profundo momento de adoração no início de cada sessão. Uma participante escreve: Achei que a adoração foi muito especial e íntima, e que a equipe de louvor fez um ótimo trabalho dirigindo a todas na comunhão com Deus. Adorar juntos foi um dos principais focos da conferência, e isso levou à unidade de espírito e momentos íntimos de oração como um grupo, onde as pessoas oravam em árabe, hebraico, russo e inglês. Havia um doce espírito e atmosfera no início de cada sessão.

Uma participante israelense conta sua experiência: Eu achei que a conferência foi excelente. A adoração foi magnífica e rica, assim como muitos testemunhos. A simplicidade e a profundidade das mulheres orando e adorando juntas é muito comovente e significativo para mim. Já que agora tenho algumas amigas, sinto-me muito mais a vontade do que antes, e foi muito bom ver rostos familiares e conhecer pessoas novas. Um momento particularmente emocionante para mim foi quando todas nós cantamos: Tu és o Senhor da glória...com restauração em Tuas asas em nossa própria língua, quando uma de minhas irmãs começou a chorar e a orar em árabe, senti como se eu a compreendesse totalmente, com base no significado de apenas poucas palavras! Pelo menos, compreendi o choro do seu coração, que é o meu próprio. Posso dizer com vigor amém ao que (uma das líderes) compartilha, nisso nossos espíritos saltam dentro de nós quando reconhecemos umas às outras e, ver os rostos de algumas de minhas irmãs é como se eu visse a face de Deus.

O tema da conferência foi Mulheres que inspiram: mulheres da Bíblia, santas do passado e do presente. Nosso foco foi nas mulheres da Bíblia e das nossas comunidades que nos inspiram especialmente na área da reconciliação e da construção da paz. Uma israelita e uma palestina conduziram a sessão e apresentaram cada uma das palestrantes da conferência. Sete palestrantes ao todo, israelitas, palestinas e de outros países presentes falaram das mulheres da Bíblia, como Noemi, Maria e Ana, cujas experiências as inspiraram a se envolverem no ministério, no trabalho de ajuda humanitária e de reconciliação no país.

Não houve conversa política. O traço fundamental foi nossa caminhada pessoal e íntima com Deus, e as formas que esta inspirou mulheres no passado. Ouvimos também de mulheres que nos inspiram hoje a servir aos que estão ao nosso redor, qualquer que seja a cultura ou grupo de pessoas em que Ele nos tenha colocado.

Uma participante palestina compartilha: Fui realmente fortalecida pela conferência; especialmente pelo companheirismo, pela excelente adoração e pela forte sensação da presença de Deus entre nós. Esta participante conta que várias mulheres de sua igreja a chamaram depois da conferência para dizer-lhe o quanto a conferência as havia influenciado, ou das vitórias espirituais que elas tiveram durante o momento de adoração e oração. Ela resume dizendo: Houve realmente um forte espírito de amor entre as mulheres.

Muito obrigado por suas orações para esta conferência e pelos eventos que virão:

  • Retiro de Mulheres, 13 e 14 de fevereiro.
    Um pequeno grupo de mulheres reuniu-se duas vezes no ano passado e continuará se reunindo nos fins de semana de treinamento e companheirismo de liderança. Este fim de semana elas ampliarão o grupo para incluir novas pessoas que estejam interessadas em participar de projetos de reconciliação.
    • Treinamento para Líderes Jovens, abril.
      Realizaremos uma conferência para acompanhamento de treinamento para jovens líderes que participaram de nossas conferências anteriores.
      A Mocidade Para Cristo se juntará novamente a nós e dará o segundo nível de treinamento em como trabalhar com jovens. Esta primeira reunião de planejamento é em fevereiro.
    Portas Abertas apóia financeiramente o ministério Musalaha.


    Sobre nós

    Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

    Instagram

    © 2021 Todos os direitos reservados

    INÍCIO
    LISTA MUNDIAL
    DOE