Jardins de infância são invadidos

Na terça-feira, 9 de novembro, três jardins de infância em Guangdong, Guangxi e Hainan foram invadidos pela Agência de Segurança Pública (PSB sigla em inglês), acompanhado por oficiais da Delegacia de Ensino.

Sun Haiping, esposa do pastor Wang Dao de uma igreja não registrada, é responsável pelas três escolas. Ela também faz parte da Delegação Chinesa, agora em Washington DC, que foca a democracia e liberdade religiosa. Seu objetivo principal como parte da delegação é de analisar sobre a perseguição das igrejas não registrada em Guangzhou.

“Se essa era uma inspeção escolar normal, o PSB não deveria estar lá, mas ter sido dirigido pela delegacia educacional”, disse Haiping.  As escolas estão com risco de serem fechadas.

Durante as invasões, a Agência questionou aos professores e alunos sobre onde Haiping estava, e qual era seu propósito para esta viagem aos Estados Unidos.

Também perguntaram se a escola possuía ou distribuía bíblias para os estudantes.
De acordo com a mulher, a escola foi invadida por policias por que ela estava visitando os Estados Unidos para falar sobre democracia e liberdade religiosa.

Sua ação generosa após o terremoto de Sichuan foi aplaudido pelas autoridades, mas ela tem sido alvo por falar sobre a liberdade e a justiça que a constituição chinesa promete, mas as autoridades não cumprem.

Pedidos de oração: