Cristã sama torna-se alfabetizadora

| 17/02/2011 - 00:00


O caminho para se tornar uma alfabetizadora da Portas Abertas foi marcado por muitos desafios para Dahlia Junairi, 38 anos. Sendo da tribo muçulmana Sama, ela não estava acostumada a falar para um grupo de pessoas, especialmente se fossem de outras tribos.

“Eu pensei que não pudesse fazer isso. Orei para Deus me ajudar e Ele me ajudou... Aprendi que minha atitude afetaria o aprendizado de meus alunos. Se eu me colocasse na frente deles com uma atitude negativa, muito provavelmente eles não aprenderiam. Não era isso que meu coração queria,” compartilhou.

O povo de Dahlia está na posição social mais baixa dentre 13 tribos muçulmanas em Mindanao, Filipinas. A longa história de opressão e negligência pode ter corroído a autoestima de Dahlia, mas ela decidiu que era hora de mudar. Depois de se graduar no programa de líderes leigos da Portas Abertas, ela entrou em um treinamento de alfabetização. Tinha apenas 20 anos quando começou sua primeira turma.

Apesar de ser uma turma dirigida principalmente aos cristãos locais, que não podiam ir à escola por ser muito pobres, também estava aberta para não-cristãos. Juntar seus primeiros alunos foi um desafio para Dahlia. “Claro, eram pessoas que tentaram parar meu ministério, mas isso não importava, porque Deus estava lá para me ajudar”, disse ela.

Dahlia realmente cria que sua vida devia ser um exemplo para seus alunos, mas seu exemplo era nada menos que Jesus Cristo. “Eu queria ensinar como Ele ensinou. Não importava quanto seria difícil, eu queria saber como Jesus ensinou diferentes povos. Eu queria aprender seus métodos de ensino.”

A preparação foi muito importante para Dahlia ter certeza de que suas aulas seriam frutíferas. “Além disso, seria a parte mais difícil. Eu tinha que planejar o que ensinar. Eu tinha que escolher atividades que ajudassem os alunos a aprender melhor as lições. Graças a Deus pela Portas Abertas; com o treinamento que tive, desenvolvi essas habilidades. Agora eu posso alfabetizar meu próprio povo,” disse Dahlia, que assistiu ao treinamento para alfabetizadores da Portas Abertas no dia 19 de janeiro passado.

Vinte e sete outros alfabetizadores estavam com ela nesse evento de três dias. Foi o momento ideal para compartilhar experiências e as melhores formas de alfabetizar. Para a Portas Abertas foi encorajador ouvir os testemunhos de vidas transformadas.

“Quando estava andando na rua, vi uma antiga aluna comprando comida. Ela estava segurando um pedaço de papel, que parecia ser uma lista de compras. Então, eu a vi pegando algumas coisas na prateleira. Chorei quando vi isso... A alegria de ver meu povo lendo e escrevendo seus próprios nomes ultrapassou muito os difíceis desafios. Agradeço a Deus pela oportunidade de fazer parte da vida deles. Sou abençoada e encorajada a ensinar mais pessoas,” disse Dahlia.

Agora, Dahlia ensina na aldeia de Arena Blanco e quer começar outra turma de alfabetização em Rio Hondo, onde lidera um estudo bíblico. Por favor, ore por proteção, provisão e sabedoria, para que ela leve adiante seu plano. Ela também pede suas orações especificamente para Deus prover a educação de seus filhos.

A Portas Abertas terá um total de 15 turmas de alfabetização em todo o oeste de Mindanao este ano, beneficiando aproximadamente 270 pessoas, em sua maioria, cristãos.

Vamos continuar orando por nossos comprometidos alfabetizadores, como Dahlia, para que Deus lhes dê proteção, força e sabedoria quando estiverem participando dessas turmas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE