Egípcios protestam contra embaixada saudita que estaria financiando at

Manifestantes egípcios, muçulmanos xiitas e cristãos, nessa terça-feira, realizaram protestos em frente à Embaixada da Arábia Saudita no Egito, localizada na capital, Cairo. Os protestos tinham a intenção de reivindicar que os sauditas parem de financiar e incitar a violência e perseguição religiosa feita pelos salafistas, linha extremista do islamismo.

Eles também exigiram que a Arábia Saudita devolva todos os bens e dinheiro que pertenciam ao presidente deposto, Hosni Mubarak, que está sob poder dos sauditas.

“Este é o nosso protesto desde a revolução,” diz um dos manifestantes, Mohamed Al-Dariny. “Nós não pararemos até que as ameaças da Arábia Saudita para a nossa unidade nacional sejam frustadas.”

Os protestos ganharam força com o apoio das famílias de egípcios detidos na Arábia Saudita. Eles dizem que seus parentes teriam sido detidos sem nenhum julgamento, e pediram ao Primeiro-Ministro Essam Sharaf que intervenha na situação, para que os parentes presos sejam libertos imediatamente. Eles também exigiram um pedido oficial de desculpas por parte da Arábia Saudita, por todos os malefícios que eles têm patrocinado dentro do Egito e contra os egípcios.