Crescem as multas e perseguição contra cristãos

| 18/09/2011 - 00:00


Os policiais que invadiram a casa de uma família protestante em Fergana também agrediram o marido, enquanto confiscavam uma Bíblia, um Novo Testamento em uzbeque, os Provérbios de Salomão e um Alcorão.

Dez policiais invadiram a casa de Muradiljon Umurzakov e Dilorom Mamasidikova, que estavam recebendo seu amigo Ravshan Muminov. O ataque foi comandado pelo Inspetor de Polícia da cidade de Fergana, Dilshod Ataugliyev, da Unidade de Prevenção ao Crime.

Quando Umurzakov pediu aos oficiais que mostrassem seus documentos de identificação, o policial torceu seu braço e ameaçou continuar a machucá-lo.

Os policiais também ameaçaram abrir um processo criminal contra a família.

Os policiais estão acusando o casal e Muminov nos termos do artigo 184-2 do Código Administrativo - produção ilegal, armazenamento, importação e distribuição de materiais religiosos -  e artigo 240, parte 2 (atividade missionária ilegal).

Os policiais disseram que os livros confiscados serão enviados para a Comissão dos Assuntos Religiosos, para "análise de especialistas".

Os tribunais da capital, Tashkent, também impuseram multas pesadas a dez igrejas protestantes por atividade não registrada. Em ambos os casos, os tribunais ordenaram que qualquer literatura cristã confiscada seja destruída.

Os funcionários da Comissão de Assuntos Religiosos se recusaram a explicar por que a atividade religiosa pacífica continua a ser punida e por que os tribunais ordenaram a destruição da literatura religiosa.

"Eu não sou especialista nesses assuntos", disse Zulhaydar Sultanov, Chefe do Departamento de Relações Internacionais da Comissão


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE