Ore pelos cristãos no México neste Dia da Independência

Muitos seguidores de Jesus lidam com traumas psicológicos provenientes da perseguição

| 16/09/2021 - 06:00

Rosario e a filha participaram do seminário pós-trauma organizado pela Portas Abertas no México

Rosario e a filha participaram do seminário pós-trauma organizado pela Portas Abertas no México


Hoje, o México comemora 211 anos desde a independência em 1810. Até o ano em que se tornou independente, os espanhóis ainda exploravam o território; as populações nativas e o povo mexicano seguiam as leis da Espanha. O movimento pela independência do México teve início em 1810 e foi liderado, em seus primeiros momentos, por dois padres: Miguel Hidalgo e José Maria Morelos. 

 
Após a declaração de independência, em 16 de setembro de 1810, a Espanha não aceitou bem o ato e começou a reprimir o movimento, dando início a uma guerra que durou 11 anos. Os colonos mexicanos venceram a guerra, conquistando efetivamente a independência. O cristianismo chegou ao México durante a conquista espanhola dos nativos astecas. Hoje, mais de 128 milhões de mexicanos seguem a Cristo, e muitos deles enfrentam perseguição. 

 
A perseguição aos cristãos no México 

O México foi um dos países onde a perseguição aos cristãos aumentou no último ano. O país passou de 52ª na Lista de Países em Observação 2020 para a 37ª colocação na Lista Mundial da Perseguição 2021. Os cristãos mexicanos enfrentam medo e pressão principalmente em áreas comandadas por grupos de tráfico de drogas e crime organizado. Como resultado da fé, eles são agredidos, presos e podem ter os bens materiais levados. Outra consequência são os problemas psicológicos.  

 
Por conta disso, o aconselhamento pós-trauma é uma das formas de fortalecer os cristãos perseguidos em todo o mundo. De acordo com a psicóloga Ronda Weber, o trauma da perseguição é parecido ao trauma de qualquer outra violência. Os mais afetados são os mais vulneráveis na sociedade, como mulheres e crianças.  

 
A jovem Rosi e a mãe Rosario, cristãs mexicanas, também tiveram que lidar com o trauma psicológico durante a perseguição. Por serem cristãs, elas tiveram a água e a luz da casa onde viviam cortadas pela comunidade, e Rosario foi levada para a prisão. “O único crime que eu cometi foi conhecer Deus e servi-lo”, disse Rosario. A cristã ficou três dias na prisão e as autoridades a obrigaram a deixar a vila. 

 
A família ficou muito traumatizada, Rosi compartilhou: “Quando vejo as pessoas que têm a ver com nossa expulsão, fico muito brava. A verdade é que elas não tinham motivo para fazer isso conosco. Agora estou com medo das pessoas e eu não gosto disso”. Por conta da situação vivida, a família de Rosario participou de um seminário pós-trauma organizado pela Portas Abertas. Rosario conta que o seminário foi útil de modo especial para Rosi e diz: “Isso nos ajudou muito psicologicamente”.  

 
Pedidos de oração 

  • Neste Dia da Independência do México, interceda para que os cristãos no país se mantenham firmes na fé, mesmo diante da perseguição e trauma que enfrentam. 
  • Ore pelos líderes cristãos que se arriscam para servir as comunidades das igrejas em lugares onde são alvo do crime organizado. Peça a Deus que os poupe da violência e cuide de toda a família e igreja ao lidar com a violência e o trauma. 
  • Clame pelos cristãos que abandonaram o sistema de crenças da comunidade. Ore por um quebrantamento de coração entre os líderes locais, e para que os cristãos estejam seguros e sejam uma luz da esperança de Cristo em meio a uma situação sombria. 

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE