Pastor e família são expulsos de aldeia no México

A expulsão ocorreu assim que se converteu, após meses de importunação, perseguição e prisões

| 28/09/2019 - 06:00

Lauro, a esposa e quatro filhos foram expulsos da comunidade, após ele enfrentar seguidas prisões no México

Lauro, a esposa e quatro filhos foram expulsos da comunidade, após ele enfrentar seguidas prisões no México


O atual pastor Lauro Nuñez Perez, de uma pequena igreja evangélica rural no México, sabe muito bem o que significa ser perseguido por ser cristão e como permanecer firme em meio à tempestade. Por se converter a Cristo, ele e a esposa, Amalia, foram expulsos de La Chachalaca, um vilarejo no estado sulino de Oaxaca, no México, onde a família sempre viveu.

A expulsão ocorreu em 2015, após meses de importunação, perseguição e prisões nas mãos de líderes locais e moradores do vilarejo. A razão que eles davam para expulsar a família é que pertencia a uma religião diferente e não à tradicional igreja, que é uma mistura de paganismo indígena com catolicismo popular.

Lauro explica que a perseguição começou assim que ele se converteu à fé cristã, em 2014. Até esse ponto, ele era viciado em álcool e drogas. Sua esposa havia se convertido a Cristo alguns anos antes e orou e jejuou por ele durante dois anos. Ela tentou convencê-lo a se tornar cristão, mas ele não ouvia. Ele diz: “Muitas pessoas tentaram me convencer a entregar minha vida a Cristo, mas eu me recusava todas as vezes”.

Arrependimento, salvação e evangelismo

Até que uma manhã ele chegou em casa, depois de ficar ausente por vários dias bebendo e farreando, e encontrou a casa vazia. Sua esposa e filhos estavam na igreja orando por ele. O cristão conta: “Naquele exato momento, eu peguei um livro e li sobre tudo que estava acontecendo comigo, quem eu era e quem Deus era”. Ele começou a chorar e pediu perdão a Deus.

No sábado seguinte, Lauro voltou para casa sóbrio – a primeira vez em muitos anos. No domingo, ele foi ao culto de manhã pela primeira vez. “Minha esposa já estava na igreja e ficou muito surpresa quando me viu. Embora ela orasse para isso acontecer, acho que não esperava que acontecesse”. Assim que professou a fé em Cristo, começou a compartilhar o evangelho com os amigos.

Ele foi informado pelos líderes da comunidade que havia um costume local que proibia as pessoas de professarem qualquer outra religião que não a tradicional. Esse costume local regula que um convertido deve negar a fé publicamente ou enfrentar as consequências, que incluem prisão, não acesso a serviços básicos, expropriação de terras e propriedades e expulsão da comunidade. “Apesar desse aviso, minha esposa e eu decidimos continuar adorando a Jesus e estudando a Bíblia e enfrentar as consequências”, afirma Lauro. (Essa história continua). 


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE