Professores são alvo de extremistas no Quênia

Afastamento dos profissionais das escolas coloca crianças e adolescentes em risco

| 27/03/2020 - 15:30

Sem a atuação de professores, alunos mais carentes podem ver grupo extremista como única opção para mudança de vida

Sem a atuação de professores, alunos mais carentes podem ver grupo extremista como única opção para mudança de vida


Além dos cristãos, os professores também são alvos dos ataques no Quênia. Os militantes do Al-Shabaab têm atuado principalmente nas áreas rurais nas fronteiras próximas à Somália. Segundo o artigo do jornal The Guardian, publicado em 10 de março, “milhares de professores deixaram os cargos nos últimos dois meses", assim que as autoridades locais começaram a retirar os profissionais das salas de aula nas escolas públicas.

A Portas Abertas noticiou que o grupo radical havia assassinado três professores de uma escola primária em Karmuthe, condado de Garissa. De acordo com o relatório da Live Now Africa, houve oito incidentes semelhantes na região este ano. Em 2015, a Universidade de Garissa foi cercada e atacada, resultando na morte de 148 pessoas e no ferimento de outras 79. Um analista de perseguição da Portas Abertas questiona a ação do governo: “Pode-se argumentar que a única maneira de salvar a vida dos professores é que eles se retirem, mas vários fatores falam contra isso”, explica.  

Segundo ele, a ação cria uma crise educacional na região e incentiva os radicais a ampliar os ataques a outras instituições públicas. Outro problema é que a retirada dos professores e fechamento das escolas pode servir como propaganda em favor do extremismo islâmico. “Alguns desses jovens em idade escolar podem acabar em uma situação em que a única perspectiva de vida parece ser o recrutamento para o extremismo religioso. Portanto, é imperativo que as autoridades locais responsáveis pelo fechamento das escolas encontrem outras alternativas, em vez de se curvarem à influência de grupos islâmicos radicais", completa.

Pedidos de oração

  • Interceda pelos professores do Quênia, para que sejam protegidos por Deus e tenham a paz de Jesus neste momento.
  • Ore para que os governantes tenham sabedoria para tomar medidas que não prejudiquem a educação dos quenianos, principalmente dos mais vulneráveis.
  • Clame para que os grupos extremistas entrem em colapso e se dissolvam. Peça que pessoas estratégicas tenham um verdadeiro encontro com Jesus e contribuam para propagação do evangelho no meio deles.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE