Projeto de lei visa incrementar a lei sharia no país

| 03/06/2016 - 00:00


03_Malasia_0380100236.jpg

O projeto de lei nomeado como Hudud pegou muitos parlamentares de surpresa na Malásia, já que ele foi entregue para discussão de forma inesperada, principalmente para a oposição que é composta por não muçulmanos. Os políticos pediram para que a audiência sobre o assunto fosse adiada para um próximo debate no mês de outubro. O projeto é um conjunto de leis e determinação de punições que, segundo os muçulmanos, foram especificadas por Alá, no alcorão e é visto como um complemento da lei sharia.

Nos termos da Lei Hudud, furto, consumo de bebidas alcoólicas, apostasia, entre outros, são puníveis com flagelação e amputação de membros. Na Indonésia e Brunei, tais leis foram parcialmente adotadas e inseridas às leis que regem os países. Até agora, na Malásia, o projeto foi aprovado por unanimidade pela legislação do estado de Kelantan, mas para se tornar aplicável deverá ainda ser apresentado e aprovado pelo parlamento federal.

""O resultado da implantação do novo projeto, se for aprovado, resultará em punição desigual para os muçulmanos e não-muçulmanos, independente do crime ser o mesmo, provocando questões constitucionais"", disse um especialista em leis. O presidente da Associação Chinesa na Malásia, Seri Liow Tiong Lai Datuk, acrescentou: ""Na verdade, essa questão vai causar uma crise constitucional e arruinar as relações entre culturas e etnias no país"". Como advogado de direitos humanos e um ativista bastante influente, Zabedah Siti Kassim disse: ""Eu exijo que os malaios jamais sejam governados através das Leis Hudud, pois nem todo o conteúdo é legitimamente islâmico, especialmente no que diz respeito aos castigos corporais"". Em suas orações, peça a Deus para que o projeto de lei não seja aprovado.

Leia também
Islâmicos começam a agir após saída da oposição do governo
Instabilidade política e corrupção podem afetar cristãos
Cristão malaio não conseguiu oficializar sua religião


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE