Sistema de justiça na Índia não funciona para minorias

Relatório aponta que dalits, maior casta entre os cristãos, são maioria entre os presos ou condenados à morte

| 18/06/2019 - 06:00

Aproximadamente dois terços da população cristã na Índia é formada de dalits

Aproximadamente dois terços da população cristã na Índia é formada de dalits


Após Narendra Modi ser declarado primeiro-ministro da Índia para um segundo mandato no mês passado, um relatório foi divulgado mostrando que um número desproporcional de minorias da Índia está preso ou condenado à morte. Das 282.076 pessoas presas no final de 2015, ao menos 21% eram dalits e 12% pessoas tribais.

A população carcerária de dalits era 33,3% maior do que a população em geral. Já entre os tribais, a diferença é de 51,2% a mais entre os presos do que a população em geral. O relatório foi liberado em parceria com o Movimento Nacional dos Dalits por Justiça, o Centro para Direitos dos Dalits e a Sociedade de Consciência Social para Jovens.

Aproximadamente dois terços da população cristã na Índia é formada de dalits. Eles pertencem à casta mais baixa do país e são tratados como “intocáveis”. Com frequência são alvo de discriminação. “Restrições institucionais e sociais inibem dalits e mulheres a perceberem sua liberdade fundamental de religião ou crença. Essas restrições criam uma hierarquia de fé, permitindo pressão e violência com base em se o indivíduo é da fé preferencial ou de uma casta de fé menor”, de acordo com um relatório da Portas Abertas, que acrescenta a situação das minorias na Índia como “um ponto crítico”.

O relatório apela ao governo que elimine a distinção religiosa entre os dalits, para que tenham acesso igual aos programas antidiscriminação do governo, bem como proteção legal e reabilitação quando seus direitos são violados. Subhash Kumar, um ativista de direitos dos dalits, disse à agência de notícias UCAN que o sistema de justiça não trabalha pelas minorias indianas e que governos anteriores não levaram crimes e discriminação contra eles a sério.

A Portas Abertas registrou 216 ataques a cristãos por motivo religioso no primeiro trimestre deste ano, comparados aos 775 em todo o ano de 2018. Os incidentes relatados afetam – direta ou indiretamente – milhares de cristãos por toda a Índia.

Campanha Global Índia
Quando cristãos na Índia enfrentam perseguição, geralmente, lidam também com diversos tipos de necessidade. Para isso, enviamos equipes de resposta rápida, formadas por voluntários, que oferecem alimentos, itens de necessidade básica, ajuda na renda e assistência jurídica. Com uma doação você patrocina uma equipe de resposta rápida por cerca de um mês.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE