Turcomenistão: a Coreia do Norte da Ásia Central

Hoje o país comemora a independência, mas a população ainda é refém de governo autoritário

| 27/10/2020 - 06:00

A população do Turcomenistão convive com a forte vigilância das autoridades (foto: David Stanley)

A população do Turcomenistão convive com a forte vigilância das autoridades (foto: David Stanley)


Desde 1990, na data de 27 de outubro comemora-se a Independência do Turcomenistão. O país em 22º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2020 já fez parte da União Soviética e tem como herança um governo autoritário que teme o fundamentalismo religioso. Até mesmo as igrejas cristãs tradicionais, como as ortodoxas e armênias, são monitoradas pelas autoridades. Além disso, a impressão e importação de materiais cristãos também são acompanhados e restringidos. Porém, a situação fica ainda pior para os cristãos ex-muçulmanos, que passam a ser perseguidos também pelos familiares e pela comunidade.

Em nome da estabilidade social, todas as fronteiras do país são guardadas pela polícia, serviço secreto e exército. Mas a atenção especial está no território que liga ao Afeganistão. Toda e qualquer suspeita de extremismo religioso é fortemente coibida, isso acontece até mesmo na proibição de que muçulmanos deixem as barbas crescer e que as mulheres se cubram demais, como exigem os grupos jihadistas.

Pela forte vigilância governamental e falta da liberdade da população em concordar com as ações do Estado, muitos se referem ao Turcomenistão como a Coreia do Norte da Ásia Central. Uma das semelhanças entre as nações é o culto ao líder do país. O presidente Gurbanguly Berdimuhamedow está no poder desde 2006 e se intitulou como protetor de todos. Além disso, há uma estátua dele coberta de ouro de 24 quilates e centenas de fotos espalhadas pelas ruas do Turcomenistão.

A proibição de COVID-19

Em abril de 2020, quando a pandemia de COVID-19 estava em alta no mundo, a liderança do país afirmava que não havia nenhum caso da doença no território. Mas autoridades internacionais acreditavam que o governo turcomeno escondeu os dados reais. A Portas Abertas noticiou que o país não entrou em quarentena e proibiu o uso de máscaras médicas e conversas sobre o coronavírus.

Pedidos de oração

  • No Dia da Independência do Turcomenistão, interceda para que os governantes do país reconheçam a humanidade deles e trabalhem para o benefício do povo.
  • Ore pelos cristãos locais que são constantemente vigiados pelas autoridades. Que eles sejam fortalecidos e não deixem de testemunhar o amor de Jesus.
  • Clame para que as famílias de cristãos ex-muçulmanos sejam impactadas pelo poder de Deus e que também vivam para propagar a mensagem da cruz.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE