#RCA: Um acordo entre grupos rebeldes promete o cessar-fogo

| 21/08/2015 - 00:00


21_CAR_0050100115

No dia 25 de julho de 2014, um cessar-fogo foi assinado entre os dois principais grupos em conflito, na República Centro-Africana. Houve um acordo entre os grupos rebeldes, predominantemente muçulmanos, um deles conhecido como Seleka, e o grupo de vigilantes violentos, conhecidos por anti-Balaka. Um ano depois, o país deixou de ser manchete nas notícias globais, mas o sofrimento do seu povo continuou.

A intervenção internacional, pelas forças da ONU, ajudou a restaurar a segurança nas cidades ocupadas pelos grupos, mas deixou o interior completamente desprotegido e aberto para as milícias armadas. As tropas da ONU foram acusadas ??de não fazer o suficiente para proteger a população local, e até mesmo de cometer algumas atrocidades.

O movimento rebelde Seleka, em conjunto com a população muçulmana local (que consiste de ascendência imigrante, principalmente, do Chade e do Sudão e pastores Fulani Mbororo) continua a dominar o norte e o leste do país, enquanto o anti-Balaka reina no sul e no oeste, praticamente dividindo o país em duas metades.

Apesar do acordo de paz, os centro-africanos, particularmente do nordeste, ainda são muito perseguidos e sofrem com a violência. O acesso ao nordeste é muito limitado, as condições das estradas são péssimas e não há voos comerciais para lá. Segundo um analista da Portas Abertas, há relatos de pastores Fulani que sequestraram centenas de nordestinos, submetendo os homens a trabalhos forçados e mantendo as mulheres como escravas sexuais. Há também muitos casos de cristãos que tem suas casas e igrejas queimadas, além de muitos pastores assassinados.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE