Cristão ainda aguarda decisão de juiz na Argélia