A importância do treinamento

Como treinamentos para jovens líderes cristãos no Irã podem fazer a diferença ao lidar com suas dificuldades diárias

No mesmo treinamento para jovens no Irã de que já falamos anteriormente, encontramos uma pessoa totalmente diferente. Se estivesse no treinamento, com certeza, você notaria Layla, de 28 anos. Ela é toda brilho e alegria. “Ah, eu quero que todos em meu país sejam cristãos”, suspirou enquanto falava com Sara sobre sua nova fé. Ela veio a Cristo 15 anos atrás. “É tão difícil ficar quieta sobre Deus. Algumas vezes, quando ando pelas montanhas quero apenas cantar sobre quão lindamente Deus fez tudo. Mas não posso, tenho que ser cuidadosa”, afirmou a jovem.

Layla é uma jovem alegre, com certeza. Mas, além disso, também é muito esperta. Ela já possui um diploma universitário em negócios e fala inglês fluentemente. Não foi uma surpresa perceber que Layla estava muito curiosa e ansiosa para aprender. “Eu quero organizar encontros como esse no futuro. Acho que seria boa nisso”, disse.

Ela absorveu o quanto pôde dos momentos de comunhão. Fosse no elevador ou no caminho para os quartos, ela sempre fazia perguntas sobre fé e outros tópicos. Durante os encontros com os professores, ela não era diferente. “Os assuntos que ouvi aqui são exatamente aqueles que eu estava com dificuldade em casa. As sessões pós-trauma abriram meus olhos. Eu nunca tinha visto tal coisa em meu país, mas ajuda muito”, disse.

O Irã é o 9° país na Lista Mundial da Perseguição 2019 e fica no Oriente Médio. Os principais tipos de perseguição são opressão islâmica e paranoia ditatorial. Da população de 82 milhões de pessoas, apenas 800 mil são cristãs. A religião oficial do país é o islamismo.

Pedidos de oração