Conversão entre indígenas é perigosa na Colômbia

A influência da igreja aumentou. Mas, o antagonismo étnico predomina nas regiões mais afastadas da capital colombiana

Hoje é comemorado o Dia Internacional dos Povos Indígenas. E entre os principais objetivos da implantação desta data, destaca-se o foco na conscientização a respeito da inclusão dos povos indígenas na sociedade em todo o mundo, alertando sobre seus direitos, pois, muitas vezes, são marginalizados ou excluídos da cidadania. Nesse contexto, ao associarmos o tema à Igreja Perseguida, a Colômbia não pode ser esquecida. 

Segundo a Lista Mundial da Perseguição 2019, a Colômbia ocupa o 47º lugar no ranking entre os países mais hostis ao evangelho. Contudo, ainda que a nação colombiana seja marjoritariamente cristã, a presença de unidades de guerrilha, crime organizado, tráfico de drogas e gangues violentas continua sendo uma ameaça para a igreja. Na Colômbia, também são frequentes os relatos de sequestros, ameaças de morte, assassinatos e ataques contra igrejas em comunidades indígenas.

A conversão a Cristo dentro das comunidades indígenas ainda é considerada uma forte causa de perseguição na Colômbia. Entre 2016 e 2017, foram registrados quase 1.600 casos de indígenas violentados e importunados por causa da fé em Cristo. Em julho de 2018, as autoridades indígenas expulsaram os pastores da própria comunidade porque não queriam que o trabalho de evangelização continuasse. Neste ano, uma jovem cristã indígena foi forçada a se casar com um homem não cristão, além de ser mantida cativa na sua comunidade, isolada de qualquer comunicação.

A influência das igrejas protestantes na sociedade colombiana aumentou ao longo dos anos. Mas, o antagonismo étnico predomina nas regiões mais afastadas da capital. Parte da população se considera indígena, e onde os membros das comunidades indígenas se convertem ao cristianismo, abandonando os ritos indígenas sincretistas, os cristãos são violentamente perseguidos. Neste Dia Internacional dos Povos Indígenas, lembre-se dos cristãos indígenas da Colômbia.

Pedidos de oração