Cristã é rejeitada pelo marido no Laos

O amor por Jesus foi maior que o desejo de permanecer casada

No dia em que o Laos completa 71 anos de independência, a Portas Abertas conta a história de Vilay*. Uma mulher que, assim como a samaritana narrada na Bíblia, buscava amor e segurança nos homens com quem se relacionava. Ela se casou sete vezes, porque alguns maridos faleceram e outros a abandonaram. Como consequência, Vilay teve muitos filhos, mas apenas duas garotas ficaram sob a guarda dela. Em 2017, um parceiro da Portas Abertas apresentou Jesus para elas e desde então as três mulheres passaram a seguir o salvador.  

Apesar de amar o sétimo esposo e pretender ficar com ele pelo restante da vida, a cristã foi ameaçada pelo parceiro quando contou que havia se convertido ao cristianismo. Então, Vilay pediu oração dos irmãos da igreja para que o marido mudasse de ideia, mas o homem decidiu romper o relacionamento. O chefe e o comitê da vila onde mora foram convidados para participar da cerimônia de divórcio.

Na ocasião, a cristã virou motivo de zombaria e provocação, já que mais uma vez tinha perdido o marido. Além disso, Vilay teve que pagar uma quantia equivalente a 100 dólares para arcar com as despesas da cerimônia. De acordo com as autoridades locais, ela precisou pagar pelo porco e pelas refeições e bebidas oferecidas aos espíritos, para que a irritação deles com a conversão dela fosse reparada.

Apesar de se opor à separação, a cristã escolheu viver com Cristo, juntamente com as filhas dela. “Esperava morar com meu antigo marido para sempre, mas ele também me deixou. Ele não quer que eu seja cristã. Porém, eu também preciso deixá-lo ir embora, mesmo que eu o ame”, reconheceu Vilay.

*Nome alterado por segurança.

Pedidos de oração