Cristão em Mianmar se arrisca para dar treinamentos

Mesmo correndo riscos, Cho faz o necessário para preparar cristãos para enfrentarem a perseguição em áreas remotas

Portas Abertas • 27 ago 2023


As jornadas de Cho para chegar aos cristãos que vivem em áreas remotas em Mianmar levam de dez a doze horas

As jornadas de Cho para chegar aos cristãos que vivem em áreas remotas em Mianmar levam de dez a doze horas

Cho* é um homem com uma motocicleta e uma missão. Seja sob sol escaldante ou chuva torrencial, por estradas empoeiradas ou até mesmo na beira de penhascos altos, você pode encontrá-lo acelerando seu motor, com uma caixa de materiais de treinamento presa atrás dele, animado para encontrar o povo de Deus.

As jornada de moto levam de dez a doze horas. De vez em quando, o parceiro local da Portas Abertas em Mianmar deixa a família – esposa, três filhas e dois filhos – para ministrar a cristãos famintos pela palavra de Deus, muitas vezes em áreas remotas e difíceis de chegar. Ele se prepara para a viagem com uma lanterna na mochila e um facão amarrado junto com os materiais, que serve para limpar galhos e ramos ao longo do caminho: “Mas também é para proteção, se necessário”, ele explica.


Cho carrega um facão para abrir o caminho e para segurança, caso seja necessário


Como Mianmar está em uma guerra civil, há postos de controle em quase todo quilômetro e é preciso pagar pedágio nos postos liderados tanto por militares quanto por rebeldes civis. Para Cho, é a graça de Deus que o mantém seguro ao longo da estrada. Embora seja difícil deixar a família, ele se compromete com a perigosa jornada de servir ao Senhor.


“Enquanto me preparo para a jornada, minha esposa está sempre preocupada. Ela é brilhante e toma decisões rapidamente, por isso me prepara. Ela me orienta a ser cuidadoso no modo de falar ao pregar o evangelho. Eu também devo ser cuidadoso nas atitudes. Ela insiste com nossos filhos: ‘Vocês devem orar pelo seu pai. Ele está indo para um treinamento, então precisam orar por ele’. Ela se preocupa se vou enfrentar perigos, como perseguição: ‘Você não sabe o que virá até você, então precisa ser cuidadoso’.” Enquanto ele está fora, os filhos questionam a mãe: “O meu pai está vivo ou morto?”.


Família de Cho se despede, sem saber se ele voltará para casa


Além da guerra em andamento, o clima também pode ser traiçoeiro: “Quando chove, eu preciso usar capa de chuva e a estrada fica escorregadia e lamacenta. Tem vezes que preciso cruzar rios sem pontes, algumas vezes à noite. É muito escorregadio e as encostas são íngremes. Então preciso descer da moto e, se cair, preciso levantá-la. Não é fácil fazer isso sozinho, mas eu faço. A jornada leva pelo menos um dia, às vezes em torno de dez a doze horas. E o treinamento leva quatro dias. Toda a jornada – de ida e volta – leva uma semana. É muito perigoso ir sozinho”.


Apesar disso, em todas as viagens dele, o Senhor nunca o abandonou. Em 2015, Deus deu a ele um discípulo para treinar e viajar, o jovem pastor Aung Aung*. “Eu oriento o irmão Aung Aung, para ir aos treinamentos comigo e preparar os cristãos para a perseguição. Eu o levo toda vez que viajo e o ensino. Ele é muito inteligente, tem a mente e o coração dispostos a aprender. Agora com um ajudante é mais fácil viajar. Não estou mais sozinho.”


A jornada ficou mais fácil depois que Aung Aung passou a acompanhar Cho nas viagens


*Nomes alterados por segurança.


Preparados para enfrentar a perseguição


Os cristãos que vivem em locais remotos de Mianmar se sentem sozinhos e desamparados. Mas parceiros locais, como Cho, se fazem presentes, ministrando treinamentos para fortalecê-los. Com uma doação, você garante que eles sejam preparados para enfrentar a perseguição biblicamente.



Sobre nós

A Portas Abertas é uma organização cristã internacional e interdenominacional, fundada pelo Irmão André, em 1955. Hoje, atua em mais de 60 países apoiando cristãos perseguidos por causa da fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2024 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco