Cristãos perseguidos treinados para usar redes sociais

Através dos cursos, igrejas aprendem a usar as redes sociais para alcançar a comunidade de forma segura e criativa

| 09/03/2018 - 00:00

O evangelho tem sido fortemente compartilhado no  Oriente Médio através das redes sociais

O evangelho tem sido fortemente compartilhado no Oriente Médio através das redes sociais


Visitamos um dos treinamentos oferecidos pela Portas Abertas e seus parceiros em uma grande capital do Oriente Médio. Como publicamos anteriormente, o foco do treinamento é como a igreja pode usar as redes sociais para alcançar a comunidade e se fazer presente e disposta a servir. A maioria dos participantes era voluntária em suas igrejas, na casa dos 20 anos. Hoje você vai saber um pouco mais sobre nossa conversa com Kamal*, membro de uma igreja urbana relativamente grande.

O curso de três dias do qual Kamal participou é apoiado pelo departamento de mídia social da Portas Abertas no Oriente Médio, em um esforço para equipar as igrejas para se tornarem mais eficazes on-line. Kamal aprendeu como construir uma estratégia, como se concentrar em um grupo específico e como chegar a esse grupo usando o Facebook, YouTube e outras redes sociais.

Kamal: “Apoiando cristãs isoladas on-line”

Kamal, 20, um cristão ex-muçulmano, conheceu o Deus da Bíblia através das redes sociais há dez anos. “Meu primeiro contato com o cristianismo foi on-line. Encontrei vídeos de pessoas que me explicaram o evangelho. Depois de ter entregado minha vida a Cristo, senti o chamado de Deus para me tornar ativo no ministério on-line para alcançar outros”.

Ele decidiu concentrar seus esforços na equipe de mídia social em sua igreja no apoio a cristãs isoladas. “A maioria das mulheres que seguem Cristo não pode frequentar a igreja, especialmente as de famílias muçulmanas. Elas são obrigadas a ficar em casa com seus parentes e não podem sair facilmente. As redes sociais nos ajudam a alcançá-las porque elas têm acesso à internet. Essa é uma área na qual eu quero crescer”.

Kamal tem caminhado sobre ovos, especialmente quando os muçulmanos começam a debater sobre dogmas cristãos. “Tento não me envolver em debates e concentrar-me em criar relacionamentos com as pessoas. Os relacionamentos são mais eficazes do que as discussões”. Kamal pede oração: “Nós, como cristãos no Oriente Médio, precisamos de mais liberdade e mais direitos para expressar nossa fé livremente. Por favor, ore por isso”.

* Nome alterado por segurança.

Leia mais
“Posso ser preso por responder a uma pergunta no Facebook” (Notícia 8_3_6h)

Leia também
Testemunhos que George B. contou abençoaram milhares de cristãos
Igreja cristã no Egito é reaberta após 22 anos
Vídeo cristão sobre abuso infantil viralizou na internet


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE