Cristãos temem ameaças de vizinhos nas Filipinas

As ameaças começaram após o prefeito decretar quarentena comunitária

O prefeito da cidade de Zamboanga, no Sul das Filipinas, tem recebido ameaças de morte através de postagens nas redes sociais na última semana. A cidade também foi ameaçada com bombas e está em uma posição muito precária, devido ao aumento de casos de pessoas com COVID-19. 

A autoridade local anunciou no Facebook que uma quarentena comunitária modificada seria implementada a partir de sábado, dia oito de maio. O post não teve uma boa repercussão entre a população, sobretudo os muçulmanos, que começaram a criticar e a julgar como “injusta e beneficiária aos cristãos”.

Amélie* é uma cristã ex-muçulamana que mora na cidade de Zamboanga. Os vizinhos dela são muçulmanos e sabem que ela e a família são cristãs. Então, quando ficaram indignados com o anúncio do prefeito, não hesitaram em atacá-la. Ela mora no mesmo bairro que Jimmy*, outro cristão que foi ferido durante uma discussão com o vizinho. 

No ano passado, o marido de Amélie sofreu um derrame e os vizinhos culparam a nova fé em Jesus pelo acontecido. “Meus vizinhos estavam nos condenando. Foi difícil lidar com a pandemia e a condição do meu marido naquela época, mas permanecemos firmes na fé e continuamos a frequentar a igreja doméstica”, compartilha a cristã.

* Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração