Estado Islâmico assume ataques em Uganda

Mais bombas foram encontradas após as explosões

| 17/11/2021 - 16:30

Ataques com bomba em Uganda foram responsabilidade do Estado Islâmico (foto: AFP)

Ataques com bomba em Uganda foram responsabilidade do Estado Islâmico (foto: AFP)


[Atualizado em 19/11/2021 às 15h30]

A Portas Abertas noticiou as explosões que aconteceram na capital de Uganda, nessa terça (16), que deixaram três mortos e pelo menos 30 pessoas feridas. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques dos homens-bomba.

Após as explosões, Uganda e os países fronteiriços permaneceram em alerta máximo. Mais bombas foram encontradas após as explosões. O porta-voz da polícia, Fred Enanga, disse que existem ameaças de outros ataques, incluindo homens-bomba. Esse é o segundo atentado com bombas em poucas semanas provocado pelo Estado Islâmico em Uganda.

Em um comunicado o presidente Yoweri Museveni pediu que as pessoas se mantenham atentas ao ver movimentações estranhas em pontos de ônibus, parques, hotéis, mercados, mesquitas e igrejas.

Existe pouca preocupação com os cristãos em Uganda, embora a maior parte da população seja cristã. Devido ao aumento dos mulçumanos radicais e do islamismo extremo, o assédio e outras formas de perseguição são comuns no país, tornando as coisas ainda mais difíceis principalmente para os cristãos ex-mulçumanos.

Em Uganda, existe restrição de liberdade e democracia. O país é liderado pelo mesmo presidente há 30 anos. Em determinados momentos, o presidente quer o apoio dos cristãos, em outros ele garante que seus direitos sejam severamente restringidos. Uganda é um dos países na Lista de Países em Observação 2021.

Líder muçulmano suspeito é morto

Dois dias depois dos ataques, as forças de segurança em Uganda mataram a tiros um clérigo muçulmano acusado de trabalhar com as Forças Democráticas Aliadas (ADF, da sigla em inglês). As autoridades disseram que o xeique Muhammad Abas Kirevu, que foi morto perto de Kampala, recrutou células dirigidas pelas ADF.

O grupo militante islâmico ADF foi formado em Uganda na década de 1990, mas agora está baseado na República Democrática do Congo. Desde que prometeu lealdade ao Estado Islâmico, em 2019, cada vez mais vem realizando ataques em nome do grupo.


Pedidos de oração

  • Continue a orar por Uganda e especialmente pela capital, Kampala.
  • Peça para que a igreja seja uma voz de calma neste momento.
  • Ore para que todas as comunidades na capital trabalhem juntas e não sejam dominadas pelo medo, mas permaneçam corajosas, compassivas e criteriosas em meio a essas circunstâncias.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE