Fim de semana tenso no Quênia

| 15/08/2017 - 00:00


De acordo com informações da agência de notícias AFP, pelo menos 16 pessoas morreram entre a sexta e o sábado, no Quênia, mas a Comissão Nacional de Direitos Humanos do país afirmou que 24 pessoas foram mortas a tiros durante os protestos contra os resultados das eleições de 8 de agosto. Colaboradores da Portas Abertas pediram orações por todos os cristãos quenianos, especialmente por aqueles que moram nas regiões Nordeste e Costeira, onde podem haver ataques oportunistas durante esse período de conflitos.

Os números das comissões eleitorais mostram que quase 80% dos 19 milhões de eleitores registrados emitiram suas cédulas. O presidente Uhuru Kenyatta garantiu um segundo mandato como presidente, ganhando 54,3% dos votos. Seus apoiadores estavam festejando, enquanto os partidários de Odinga protestaram em peso na capital e região Oeste.

Os protestantes alegam que houve fraude. A situação da igreja no país já era delicada. O grupo extremista islâmico Al-Shabaab está sempre em ação e deixa claro seu objetivo de ""limpar a nação"" nos aspectos étnicos e religiosos. Um dos incidentes mais marcantes nessa nação foi a morte das 147 estudantes durante um ataque à Universidade de Garissa, em 2015. A maioria da população é cristã, mas os jihadistas lutam para mudar as estatísticas. Ore pela Igreja Perseguida no Quênia.

Leia também
Saíram os resultados das eleições no Quênia


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE