Fome pelo Senhor

| 18/01/2005 - 00:00


As histórias a seguir são testemunhos de não-cristãos que vieram a conhecer o Senhor Jesus como seu salvador pessoal. Estes estão entre aqueles que Portas Abertas apóia através de cursos e estudos.


Mili (Seminário Servindo a Cristo - SSC)*

Eu nasci num lar não-cristão e minha família estava envolvida na tradição religiosa predominante e nos costumes do meu vilarejo. Isso sempre me deixava confusa e frustrada. Muitas vezes eu pensava em cometer suicídio. Entretanto, havia em mim um desejo de aprender mais a respeito das coisas espirituais. Na época, minha irmã mais velha me falou a respeito de Jesus. Ela me falou que existe um Criador e que eu precisava dEle em minha vida. Em uma noite de insônia, meus pensamentos se voltaram para esse Jesus. Levantei-me e fui ao hall, onde achei um folheto. Ele falava a respeito do pecado, da punição e do amor e do perdão de Deus. Chorei quando me dei conta de quão pecadora eu era e de como Deus me amava. Ali e naquele momento, orei e aceitei o Senhor Jesus como meu Salvador.

Orientada por minha irmã, fui batizada em uma igreja cristã. Uma senhora cristã me discipulou. Freqüentei regularmente as aulas para crescimento espiritual. Passei a experimentar contínua alegria e esperança. Ainda como aluna novata da Escola Dominical, eu compartilhava avidamente histórias sobre Jesus com outras crianças.

Fui a um acampamento de verão para jovens e lá me dei conta de que Deus estava me chamando para o ministério em tempo integral. Ali mesmo me consagrei ao serviço de Deus. Estudei mais para me preparar. Após a graduação, me casei com alguém que é também obreiro em tempo integral. Começamos a servir ao Senhor juntos logo após o nosso casamento.

Atualmente o meu esposo está pastoreando a Igreja do Povo Homagama. Eu também estou estudando num colégio bíblico. Desejo servir na Escola Dominical e na Escola Para o Crescimento Cristão. Quero avançar no ensino e no discipulado. Eu acredito que enquanto sirvo nos subúrbios de Colombo, freqüentando o colégio bíblico, isso me inspira a ensinar a Palavra e me envolve nos ministérios para jovens e mulheres da minha igreja.

O que estou aprendendo no SSC* é uma grande ajuda para poder treinar outros em minha denominação. Eu quero ser qualificada no ministério que estou fazendo. E a bolsa de estudos de vocês está me ajudando a conseguir isso.

*Nomes trocados por razão de segurança

Kelly (Colégio Bíblico Internacional)*

Tenho 21 anos de idade. Meus pais são católicos romanos. Sou a mais nova num grupo de cinco filhos. Sou a única da minha família que aceitou o Senhor Jesus como salvador. Por isso tenho de enfrentar muita perseguição da minha família, mas o Senhor me deu força para ser-Lhe fiel.

Foi em 1996, enquanto eu morava com meus parentes na Índia, que ouvi pela primeira vez o Evangelho. Dois anos depois, aceitei o Senhor Jesus como meu salvador. Meus pais, que estavam no Sri Lanka, não sabiam a respeito da minha nova fé.

Em 2000, voltei para o meu país ansiosa por ver meus pais e irmãos. Quando cheguei em casa, compartilhei com eles como eu me havia tornado cristã. Foi quando começaram os meus problemas. Minha família me maltratou devido minha fé em Cristo. Não recebo mais o amor que antes eu tinha. Meus pais e meus irmãos me proibiram de orar e de seguir a Jesus. Eu não podia obedecer-lhes e, quando não fiz o que eles diziam, me espancaram com porretes, chinelos e utensílios de cozinha. Tive de suportar também ofensas verbais, mas não desanimei porque o Senhor estava comigo.

Meu pai não me deu sua bênção quando manifestei o meu desejo de estudar no Colégio Bíblico internacional*. Ao contrário, disse-me ele: "Eu a amaldiçôo para que você se torne inútil e seja destruída". Fiquei muito ferida, mas o Senhor me confortou. Foi como se Ele estivesse me dizendo: "Mesmo que o seu pai te abandone, eu nunca a abandonarei". Eu disse ao meu pai: "O Senhor que exaltou a José, o filho de Jacó, também exaltará esta filha de Jacó. E seus olhos o verão". Depois fui para o Colégio Bíblico.

Sou grata por esta oportunidade de estudar. Louvo a Deus pelas pessoas que estão me ajudando através da assistência financeira. Eu desejo levar jovens ao Senhor, encontrar jovens, moças e rapazes como eu para compartilhar a Palavra de Jesus com eles para que eles também se tornem filhos de Deus. Algum dia, eu vou viajar para vilarejos e pregar o Evangelho a pessoas da zona rural.

*Nomes trocados por razões de segurança


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE