Justiça adia audiência de apelação de cristãos no Irã

Eles são acusados de agir contra a segurança nacional e treinar líderes para serem espiões

| 24/11/2019 - 06:00

Ser cristão no Irã é sinônimo de atentar contra a segurança nacional

Ser cristão no Irã é sinônimo de atentar contra a segurança nacional


Ser cristão no Irã é uma tarefa árdua e muitos pagam com a liberdade, pelo desejo de fazer o nome de Jesus conhecido. O pastor assírio Victor Bet Tamraz, e os cristãos Amin Nader Afshari e Kavian Fallah Mohammadi foram presos durante uma celebração de Natal em 2014. Já em agosto de 2016, Amin foi detido, novamente, com Hadi Asgari e mais três outros crentes. Então, em junho de 2017, a esposa do pastor Victor, Shamiram Issavi Khabizeh, foi convocada pelas autoridades para dar explicações das atividades dela. Os três casos seriam revistos durante uma audiência de apelação no dia 13 de novembro. A igreja iraniana pediu oração dos irmãos e irmãs ao redor do mundo, mas a sessão foi adiada porque o tribunal estava “muito ocupado”, explicou Kavian.  

O líder cristão Victor teve sua condenação em junho de 2017, a sentença foi de 10 anos de prisão por ter agido contra a segurança nacional. Amin, Hadi e Kavian também foram acusados pelo mesmo “crime” e deverão cumprir uma pena de 10 a 15 anos de detenção. Já Shamiram, deverá ficar 5 anos presa pelo mesmo delito, e por agir contra o regime organizando pequenos grupos, participando de seminários no exterior e treinando líderes e pastores para serem "espiões".

Em fevereiro de 2019, durante uma audiência de apelação no caso de Shamiram, o juiz Ahmad Zargar decidiu juntar o caso da cristã com os outros dois para uma sessão marcada para o dia 03 de setembro. Mas o magistrado não compareceu na data. Pela atenção internacional nos eventos, a mídia iraniana pró-governo alegou que o pastor Victor não chegou a ser preso. Porém, ele passou 65 dias em confinamento solitário, depois da prisão em 2014. Os três casos revelam como os cristãos do Irã enfrentam a paranoia ditatorial e a opressão islâmica, resultando em 85 pontos. O país está em 9º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2019.

Pedidos de oração

  • Ore para que o pastor Victor, Shamiram, Amin, Kavian e Hadi experimentem a paz de Cristo e tenham sabedoria para viver neste tempo de espera. Que eles tenham a certeza do controle total de Deus na situação.
  • Interceda para que a justiça seja feita, pois eles não estavam tramando nada contra o governo. O trabalho deles era para o crescimento da igreja de Cristo.
  • Peça ao Senhor que fortaleça os demais irmãos iranianos, para que permaneçam firmes na fé, mesmo em situações onde são acusados falsamente.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE