Marcas da perseguição

Como os desafios enfrentados por cristãos no subcontinente indiano resultam em um conflito emocional

| 02/08/2021 - 16:30

Após lidar com a perda por meses, o choque inicial e o luto da família do pastor Kumaran deram espaço ao sentimento de culpa, ao pensar no que poderiam ter feito diferente para mudar a situação

Após lidar com a perda por meses, o choque inicial e o luto da família do pastor Kumaran deram espaço ao sentimento de culpa, ao pensar no que poderiam ter feito diferente para mudar a situação


A Revista Portas Abertas de agosto aborda os desafios enfrentados por cristãos que vivem em países do subcontinente indiano. As dificuldades resultam da perseguição ocorrida em diferentes esferas da vida. Em muitos casos, isso gera traumas emocionais, com os quais cristãos locais precisam aprender a lidar.

Um desses casos é o da família de Badol* e Maya*, que vivem em Bangladesh. Eles são um dos poucos cristãos que moram em uma vila muçulmana. Os vizinhos islâmicos se recusam a interagir com eles e seus filhos, os excluindo até de eventos sociais. As feridas emocionais vêm principalmente dos desafios da filha do casal, Bijli, de 10 anos. As outras crianças se recusam a brincar com a menina pelo fato dela e a família serem cristãs.

Outro conflito emocional é percebido na história do pastor Kumaran, que perdeu o filho de 12 anos em um bombardeio a uma igreja no Sri Lanka em um domingo de Páscoa. Ele e a esposa Saratha relatam como é difícil lidar com uma perda originada pela perseguição religiosa. Apesar de toda a dor enfrentada pela família, eles continuam com a fé firmada em Cristo, na esperança de que o Senhor continuará trabalhando em suas vidas e os curando de suas feridas.

Água para Bangladesh

No projeto do mês, conhecemos a dificuldade enfrentada por cristãos ex-muçulmanos em Bangladesh ao serem impedidos de retirarem água de poços comunitários pelos vizinhos islâmicos. Por meio da atuação da Portas Abertas, foram instalados novos poços que beneficiam esses cristãos.

O coordenador do trabalho no país explica que além de conseguirem água limpa para o consumo de suas famílias, cristãos bengaleses também compartilham do benefício com muçulmanos, aproveitando a oportunidade para compartilhar sobre o amor de Jesus. Sua doação permite a construção de um poço artesiano para cristãos em Bangladesh.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE