Momento de espera para os cristãos congoleses

| 10/10/2016 - 00:00


10-congo-mulher-orando

Recentemente, 215 militantes suspeitos de pertencerem ao grupo armado Forças Democráticas Aliadas (ADF, sigla em inglês, Allied Democratic Forces), foram a julgamento pela morte de centenas de civis da cidade de Beni, no Nordeste do país, ao longo dos últimos dois anos. Os primeiros seis suspeitos, acusados ??de participar da morte de 51 pessoas, em sua maior parte cristãos, atacando-as com facões, foram também acusados ??de “participação de movimento rebelde e crimes contra a humanidade por assassinato e terrorismo”.  congo, militantes, grupos de oposição, ataque a cristãos, cultura de impunidade, jihadismo

Esse evento tem um lado muito positivo para os cristãos congoleses e é um sinal de que as autoridades estão se movendo contra os grupos extremistas islâmicos. Responsabilizar judicialmente os militantes do ADF significa colocar um fim na cultura de impunidade presente no país. Por outro lado, agora o maior bloco de oposição, conhecido como Rassemblement, está exigindo a libertação dos presos políticos e pedindo a renúncia do facilitador atual do diálogo entre os partidos.

Romper com esse diálogo pode ser preocupante por abrir espaço para a instabilidade e o conflito novamente. Isso criaria um ambiente propício para que grupos violentos como o ADF voltem a atacar os cristãos e as demais minorias religiosas. Depois dos últimos incidentes, a Igreja no país está em estado de alerta. Um dos líderes cristãos chegou a questionar: “Será que vão deixar essa situação piorar ainda mais e ninguém vai tomar as medidas necessárias contra o jihadismo?”. Ore por essa nação.

Leia também
Violência islâmica mata muitos cristãos
Limpeza étnica é o real motivo da morte de milhares de cristãos


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE