Norte-coreanos são atingidos pela COVID-19 e por desastres naturais

Governo comunista também assedia cristãos que vivem próximos às fronteiras

A pandemia da COVID-19 tem dificultado a ajuda a cristãos norte-coreanos refugiados em outros países, como China e Coreia do Sul. As organizações que atuavam nessa frente, precisaram suspender as assistências por causa do isolamento social e da queda de doações. Porém, irmãos e irmãs ao redor do mundo intensificaram a oração e contribuição e puderam socorrer os cristãos perseguidos.

Além de serem atingidos pelo coronavírus, os norte-coreanos enfrentaram também fortes chuvas de monções, inundações e ondas de calor. Neste momento, as fronteiras do país comunista se abriram e um pouco de ajuda conseguiu chegar até os necessitados. Apesar do governo negar a presença de casos de COVID-19 no território, os habitantes estão sendo contaminados e até apelidaram o problema de “doença do fantasma”.

Assim como nos demais países atingidos, a economia da Coreia do Norte foi afetada e o preço de itens básicos ficou quatro vezes mais caro. O resultado é o descontentamento da população com o líder do país. Nesta hora, os cristãos norte-coreanos repartem o pouco que têm e recebem a provisão diária de Deus.

Mas mesmo diante do fracasso em controlar a entrada do coronavírus no país, o governo norte-coreano continua a perseguir cristãos, principalmente os que vivem nas fronteiras. Eles são acusados de receber balões com suprimentos da Coreia do Sul e por isso são assediados. Interceda pela segurança dos que estão vivendo sob a hostilidade das autoridades.

Pedidos de oração