Nguyen Hong Quang ainda está preso em lugar desconhecido

| 14/07/2004 - 00:00


Desde o mês em que foi preso, o Rev. Nguyen Hong Quang, secretário geral da Igreja Menonita do Vietnã, permanece em um local desconhecido e tornou-se vítima de uma campanha de propaganda das autoridades vietnamitas.

Autoridades têm espalhado informações errôneas por meio de diplomatas vietnamitas, reportagens de jornais, de um site governamental e têm incitado vizinhos de Quang a fazerem reclamações, que são, então postas em circulação pública.

Quang consistentemente documentava abusos e expunha autoridades que violam leis do Vietnã relativas à liberdade religiosa e outros direitos humanos. Um dos colegas de Quang, da Aliança Evangélica do Vietnã, observa que as autoridades do Vietnã farão dele um caso prova".

De acordo com o mandado de prisão determinado para sua esposa, a base para a prisão de Quang em 8 de junho foi "incitar outras pessoas a resistirem a um oficial que cumpria seu dever". Quatro vietnamitas menonitas, presos no dia 2 de março em um incidente separado, de acordo com o reportado, "confessaram seus crimes e indicaram que Hong Quang era o líder que os incitara".

Um fiscal vietnamita experiente acredita ser muito provável que essas testemunhas tenham sido forçadas.

Em um artigo no site do Nham Dan (Diário do Povo), do dia 5 de julho, se lia: "Muitas pessoas têm feito contínuas chamadas telefônicas para a central do jornal Nham Dan, acusando Nguyen Hong Quang de cometer ações perversas e contrárias à lei, de acordo com a reportagem recentemente publicada no jornal, que expôs a face real do gangster".

O site vai além, alegando muitas ações agressivas de Quang contra vizinhos, usando descrições tais quais "verdadeiro gangster" e "comportamento rufião". O site relata que em uma discussão, "Quang recebeu dois tapas da sra. Dang Thi My Chau por ter induzido sua filha adolescente menor de idade e a estuprado".

Um incidente envolvia uma disputa sobre uma propriedade comprada por Quang de um sr. Ho Van Be. Afirmando ser um cristão e instruído a usar linguagem religiosa, Ho Yan escreveu críticas contra Quang para os oficiais vietnamitas locais e para líderes menonitas na América do Norte. Curiosamente, os documentos foram circulados no exterior.

Um artigo no jornal Na Ninh (Segurança Pública) do dia 12 de junho, alega que Quang e sua gang usaram linguagem baixa e rude ao responder aos educados inquéritos policiais. Ele também o acusa de "esconder filmes pornôs em seu corpo" e ensinar imoralidades sexuais para jovens garotas.

Pelo contrário, a família de Quang e seus co-trabalhadores menonitas provêm abrigo para garotas que sofreram abusos, incluindo uma menina de 13 anos recentemente estuprada pela polícia nas proximidades da província Long Thanh, de acordo com uma fonte vietnamita.

Notícias da prisão de Quang alcançaram o Ocidente dentro de poucas horas. A comissão dos Direitos Humanos solicitou a libertação imediata de Quang no dia 11 de junho. No dia 15 de junho, a Comissão de Liberdade Religiosa da Aliança Evangélica Mundial publicou uma reportagem e partes de um ensaio escrito por Quang pouco tempo antes de sua prisão.

Um analista vietnamita, veterano de guerra, diz que, apesar da perseguição sobre a minoria étnica cristã ser freqüente e bem conhecida, a situação constitui uma evidência de uma preocupante campanha de perseguição no coração da maior cidade do Vietnã. O analista acrescenta: "alguns líderes cristãos vietnamitas acreditam que protestos tímidos feitos por igrejas no Vietnã e por governos ocidentais acerca de recentes e sérios abusos à liberdade religiosa têm sido reforçados no Vietnã".

Um colega de Quang, da Aliança Evangélica do Vietnã, informou que as autoridades estavam muito preocupadas com sua carta pública expressando solidariedade a Quang. Como resultado, esses líderes companheiros de igrejas caseiras têm estado sob severa vigilância física e eletrônica.

Assim que essa história chegou para a imprensa, foi recebida uma informação de que as autoridades prenderam uma colega de Quang, a evangelista menonita Lê Thi Hong Lien, no dia 3 de julho, saqueando sua casa localizada a poucos metros dos escritórios da Igreja Menonita na cidade de Ho Chi Minh.

Grupos menonitas registraram apelos pela defesa de outros quatro prisioneiros cristãos menonitas com o embaixador vietnamita aos EUA, ao Bureau Vietnamita de Casos Religiosos e à embaixada canadense no Vietnã.

Hoje, cristãos do Reino Unido marcarão o aniversário de um mês da prisão de Quang realizando uma demonstração em frente à embaixada do Vietnã em Londres. Eles planejam encenar uma imitação da prisão de Quang, com algemas e cativeiro. Agências cristãs na América do Norte e no Reino Unido estão dirigindo abaixo-assinados à imprensa para a libertação do prisioneiro.

O paradeiro atual de Quang permanece desconhecido. Até mesmo sua família não é permitida de visitá-lo, o que gera séria preocupações acerca de seu bem-estar.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE