Extremistas voltam a atacar complexo missionário

| 07/10/2005 - 00:00


Extremistas hindus retornaram ao complexo da Sociedade Evangélica Missionária Ecoar (SEME), no distrito de Rohtas, no Estado de Bihar. Assim como no ataque anterior, em 31 de agosto, eles feriram gravemente vários cristãos.

Desta vez, um homem foi ferido na espinha, ficando parcialmente paralisado.

"Aproximadamente 16 pessoas vieram de vilarejos próximos de Shankarpur e de Bhedibigha no final da tarde do domingo e quebraram o portão do complexo", contou um representante da SEME a Compass. "Eles empurraram alguns dos funcionários e os agrediram brutalmente. Os agressores também roubaram os pertences dos funcionários antes de jogá-los nos campos".

Os arruaceiros atingiram o médico cristão Ambrose Christopher na cabeça e nas mãos, fraturando um de seus dedos. Eles levaram um outro homem, Stephen Shankar, para o vilarejo de  Bhedibgha e o espancaram violentamente. Sua motocicleta e outros pertences também foram destruídos.

Depôs de ter sido esmurrado na face, um outro homem também teve séria hemorragia nasal.

Entretanto, os ferimentos mais graves foram sofridos por Kirupakaran Shankar, que se casou recentemente. Os extremistas feririram sua coluna, e ele perdeu o movimento de uma perna.

Atualmente, os quatro homens estão recebendo tratamento no hospital da missão, dentro do complexo da SEME.

A SEME, a maior agência missionária indígena cristã em Bihar, tem base no vilarejo de Sikaria, no distrito de Rohtas, a aproximadamente 200 quilômetros da capital do estado, Patna.

Cerca de cem famílias - e um total de 900 crianças - vivem no complexo, que conta com uma escola, albergue para estudantes, orfanato, hospital e outras dependências para serviço social.

Um grupo de arruaceiros de cerca de 800 pessoas atacou pelo menos 12 cristãos que viviam no complexo da SEME e mantiveram o local sob cerco por 3 dias.

Nesse último ataque, 16 homens e mulheres - incluindo alguns que haviam participado do ataque de agosto - obrigaram o vigia da SEME a abrir o portão no domingo à noite, declarando que eles queriam realizar um ritual religioso hindu em um rio que corre no outro lado do complexo.

"Quando eles retornaram do rio, perceberam que o portão estava trancado. O portão é chaveado diariamente a partir das 18 horas, por movitos de segurança", afirmou o pastor E. C. Johnson, coordenador regional da SEME. Então, eles quebraram o portão e começaram a atacar os cristãos".

Naquela manhã, aproximadamente 250 pessoas portestaram do lado de fora do complexo, bloqueando o trânsito na rua principal e furando os pneus dos ônibus escolares da SEME. Segundo o pastor, "eles também atacaram um veículo que pertecence à polícia".

A SEME enviou uma carta para o superintendente policial do distrito de Rohtas contendo o nome de 16 agressores. O magistrado distrital Vivek Kumar Singh e o superintendende policial Batchu Singh Meena não estavam disponíveis para entrevista.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE