Coréia lidera nova classificação de países por perseguição

| 01/03/2006 - 00:00


Em 27 de fevereiro, a Portas Abertas Internacional divulgou a nova atualização da Classificação de países por perseguição - um ranking anual dos cinqüenta países onde há mais intolerância aos cristãos. Essa lista é baseada em avaliações e testemunhos obtidos pelos contatos locais da Portas Abertas, obreiros e membros da Igreja Perseguida.

Pelo quarto ano consecutivo, a nação comunista da Coréia do Norte permanece no topo da lista. Acredita-se que milhares de cristãos sofram atualmente nos campos de trabalho forçado do país. Embora não existam dados oficiais, a equipe da Portas Abertas estima que centenas de cristãos foram mortos pelo regime norte-coreano em 2005.
 
A Arábia Saudita mantém de novo a segunda colocação na lista, pelo quarto ano consecutivo. Não há liberdade religiosa nesse país onde os cidadãos só têm permissão para aderir a uma religião: o islamismo. O sistema legal está baseado na lei islâmica (sharia). A apostasia - conversão à outra religião - é punida com a morte. A Portas Abertas registrou mais de 70 cristãos estrangeiros que foram detidos em 2005 durante cultos em casas. Essa foi considerada a maior ação da Arábia Saudita contra os cristãos da última década. A maioria dos detidos foi libertada depois de um certo período.

No Irã, a deterioração da liberdade religiosa começou com a vitória dos partidos conservadores no começo de 2004. Uma nova onda de perseguição contra os cristãos sucedeu a eleição presidencial de junho de 2005, levando o país à 3ª posição na Classificação. Desde a eleição de 2005, muitos cristãos foram não apenas oprimidos, mas também detidos e espancados.

Entre os 10 primeiros estão: Irã, Somália, Maldivas, Butão, Iêmen, Vietnã, Laos e China. Além da Coréia do Norte, os países com governo comunista incluem Vietnã, Laos e China. Os dominados por muçulmanos são Arábia Saudita, Irã, Somália, Maldivas e Iêmen. Budismo é a religião de estado do Butão.

A condição dos cristãos no Uzbequistão (que passou do 15º para o 12º lugar) piorou depois da supressão de um levante popular em Andijan em 2005. O incidente levou às restrições da liberdade religiosa aos cristãos. A violência contra os cristãos na Índia (do 34º para o 36º lugar) parece estar aumentando. Eles são submetidos a uma crescente pressão por causa de acusações de atividades evangelísticas. Intolerância e atrocidades contra as minorias estão aumentando também em Bangladesh (de 46º para o 39º).
 
A situação dos cristãos melhorou de diferentes formas no Vietnã (de 3º a 7º), em Laos (de 4º a 9º), no Sudão (de 19º a 27º), no norte da Nigéria (de 25º a 28 º), na Colômbia (de 36 º a 44 º) e no sul do México (de 31º a 48 º).
 
A resistência fundamentalista muçulmana continua ativa no Afeganistão, mas a Portas Abertas não recebeu nenhum relatório de cristãos convertidos mortos. No Sudão, os cristãos encontraram esperança no acordo de paz assinado e não houve relatos confirmados de cristãos mortos por sua fé. A Portas Abertas continuou a receber informações de violência religiosa na Nigéria em 2005, porém menor do que a ocorrida em 2004. A posição da Colômbia e do México caiu devido ao número menor de relatos de violência contra os cristãos em relação aos anos anteriores.

Em breve será publicado um novo mapa com as alterações feitas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco