Multidão de budistas incendeia igreja no Camboja

| 05/05/2006 - 00:00


Cerca de 300 aldeãos budistas, aparentemente enfurecidos por terem uma religião rival em sua comunidade, destruíram parcialmente as obras de construção de uma igreja nas proximidades da capital, Phnom Penh.

Em um ato incomum de intolerância religiosa, a multidão gritava "Destrua a igreja" e "Viva o budismo" enquanto se dirigia para o prédio inacabado da igreja protestante em Boeng Krum, a 30 quilômetros da capital, segundo relatou Ros Sithoeun, um representante da comunidade cristã da região.

Che Saren, o chefe do distrito de Lvea Em, disse que os budistas se sentiram ameaçados com a presença ostensiva de outra religião. A igreja destruída seria a segunda na área, enquanto há apenas um templo budista para atender às necessidades de toda comunidade budista.

Os aldeãos estavam com raiva dos cristãos, pois achavam que eles debochavam das crenças budistas", disse Che Saren.

O prédio estava quase pronto quando os aldeãos atacaram com martelos e varas. A edificação, a apenas 700 metros do templo budista, foi derrubada e incendiada pela multidão.

Acordo de paz

As autoridades da província de Kandal negaram permissão para uma igreja em Lvea Em, mas a comunidade cristã, que tem cerca de 30 pessoas, apressou a construção, determinada a usá-la como acomodação para os professores até convertê-la em uma igreja no futuro, disse Ros Sithoeun.

"Os budistas não queriam que construíssemos uma igreja cristã em sua comunidade", afirmou Ros Sithoeun. "Eles estavam com medo de que a prática do budismo fosse afetada."

Os cristãos não registraram queixa na polícia - nem para recuperar o investimento perdido na agora extinta igreja, nem para exigir a prisão da multidão. Os dois lados chegaram a um acordo de paz depois que as autoridades lhes deram uma palestra sobre a lei de liberdade religiosa, disse Che Saren.

Os budistas do Camboja, que formam mais de 90% da população, são geralmente tolerantes com outras crenças e todas as religiões podem ser praticadas livremente no país, exceto durante a era do partido comunista Khmer Rouge, quando os fiéis de todas as religiões eram perseguidos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco