Guardas livram cristãos de ataque

| 12/07/2006 - 00:00


Ontem, 11 de julho, guardas impediram um muçulmano de atacar com uma faca cristãos em uma igreja no Egito.
A polícia prendeu Muhammad Masud Khalil depois de ele ser detido por guardas à porta da igreja São Jorge, na cidade de Qus, sul do Egito. A polícia disse que o homem tem problemas mentais.
As autoridades já culparam a doença mental de um outro homem muçulmano que atacou, também com faca, cristãos em Alexandria em abril deste ano. O agressor, que matou um cristão e feriu outros cinco em duas igrejas, foi levado a um hospital psiquiátrico.

Esses golpes causaram confrontos públicos entre muçulmanos e cristãos durante três dias, nos quais um muçulmano morreu. Muitos cristãos dizem que o governo usa a doença mental para camuflar os motivos sectários que estariam por trás do ataque.

Os cristãos coptas representam entre 5 e10% da população egípcia, que é de 73 milhões de pessoas. A maioria é composta por muçulmanos sunitas. As relações entre as duas comunidades geralmente são pacíficas, mas há algumas manifestações esporádicas de violência.

Em 1999, 22 pessoas morreram em conflitos religiosos no sul do Egito.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE