Sri Lanka: dois anos após a tragédia do tsunami

| 26/12/2006 - 00:00


Dois anos se passaram desde o inesquecível tsunami, que atingiu as praias do Sri Lanka e de outros países em 26 de dezembro de 2004. Foi um momento em que o mundo todo parou, perplexo com tamanha destruição causada por uma única catástrofe em questão de minutos.

Com dor e rapidez, a tragédia trouxe questões aos corações das pessoas - um momento de avaliação para os seguidores de diferentes religiões. Para muitos cristãos das áreas afetadas pelo tsunami, aquele foi um tempo oportuno para espalhar o amor de Deus. Esse foi o caso da Aliança Nacional Cristã Evangélica do Sri Lanka e da Portas Abertas que, através do projeto Perseverança e Esperança na Ásia, trabalharam ao lado das igrejas no país, buscando uma nova esperança.

Boa vontade em ação

Os cristãos de Hambantota, na costa sudeste do Sri Lanka, eram vítimas da fúria e agressão dos monges budistas e de outros grupos extremistas. Os pastores e obreiros sofriam ataques de desânimo, o que impedia o crescimento da igreja.

Mas tudo mudou quando o tsunami deixou muitas famílias budistas de Hambantota sem ajuda e em extrema necessidade. As igrejas e organizações cristãs trabalharam em conjunto para enviarem ajuda. A Aliança Nacional também mandou socorro às igrejas em Hambantota - um testemunho do amor de Deus alcançando os feridos da forma mais palpável.

Ao ver que as pessoas que eles perseguiam eram as primeiras a ajudar, as comunidades locais não tiveram como negar que os cristãos viviam aquilo que pregavam sobre Deus e seu amor. A igreja colocou a boa vontade em ação e ganhou o favor dos moradores, o que resultou em atitudes transformadas e numa eventual queda na perseguição. Projetos similares da Aliança Nacional no sul do país também abriram mais comunidades que antes eram hostis.

Crescimento histórico

O tsunami deixou um vazio no coração das pessoas que apenas o evangelho de Cristo poderia preencher. Com a nova simpatia e o respeito pelos cristãos, aconteceu um crescimento histórico na igreja. Multidões de pessoas vieram à graça salvadora de Cristo.

No leste do Sri Lanka, a igreja Família Cristã começou uma congregação de oito pessoas no ano passado, em resposta ao aumento da fome espiritual que a tragédia originou. A Aliança Nacional auxiliou a igreja com a distribuição de hinários, livros, esteiras e outras coisas. Até agora, há 150 crentes na igreja Família Cristã. Oitenta por cento dos membros eram hindus.

A igreja DRC, do distrito de Galle, tinha apenas cinco membros antes de 2004. Em meio à perseguição, seu pastor lutava para ministrar, e o crescimento da igreja estava atrofiado. Depois do tsunami, a igreja DRC recebe ajuda emergencial para dar às famílias afetadas. Da mesma forma, o pastor também atendeu as necessidades espirituais, pronto para aconselhar aqueles que precisassem. Tal dedicação e cuidado transformaram muitos corações de pedra em corações de carne, e a igreja de cinco membros se tornou uma congregação de cem pessoas. No Natal passado, 450 pessoas participaram de um culto na igreja DRC.

Através da contribuição da Portas Abertas, foi possível enviar cem kits pastorais para cem igrejas. Cada kit continha Bíblias, hinários, esteiras, cadeiras e alguns instrumentos musicais, como violões e tamborins. O objetivo era ajudar as igrejas a recomeçar seu ministério o mais rápido possível, para alcançar as pessoas que sofriam naquele momento crucial.

Maior unidade e colaboração

O tsunami também uniu diferentes organizações e igrejas, cujos membros puseram de lado as diferenças para trabalhar nos projetos de reconstrução e restauração.

Perimbarasa, pastor da igreja Quadrangular em Periya Kallar, reconstruiu sua igreja na área onde a Aliança Nacional construía mais de 350 casas. A igreja foi danificada pelo tsunami. Assim, a Aliança e a Portas Abertas trabalharam juntas para reformar a igreja, que ficou pronta em julho de 2005. Durante a inauguração, o pastor Perimbarasa expressou sua alegria e gratidão transbordante por aquele novo templo.

No leste do país, 20 igrejas estão em processo de reconstrução, oito delas estão prontas.

Além disso, ajudou-se na criação de cursos profissionalizantes. A Aliança Nacional, em parceria com igrejas locais, estabeleceu uma escola de costura em uma vila de Batticaloa, no leste do país. Onze jovens, ex-partidárias de grupo militantes, se inscreveram para as aulas.

Projetos de geração de renda, implementados durante a primeira fase, tiveram 95% de sucesso, e a segunda fase já começou.

Desafios adiante

Os conflitos internos que surgiram nos últimos meses ceifaram as vidas de muitas famílias desabrigadas, obrigando-as a se dirigirem à Índia. A agência de notícias Compass relata que, com as chances do Sri Lanka se deparar com uma guerra civil, os militantes budistas continuaram sua campanha contra os cristãos, atacando igrejas e ameaçando escolas cristãs.

O presidente da Portas Abertas dos Estados Unidos, Carl Moeller, diz: "Somos gratos ao Senhor que possibilitou a Portas Abertas e a Aliança Nacional a trabalharem com as igrejas e pastores da região. Ele nos permitiu impactar essas vidas espiritual e fisicamente, nos últimos dois anos. Mas, a batalha continua, já que muitos cristãos e igrejas cingaleses sofrem com a violência."

Pedido de oração:

 Ore pelas vítimas do tsunami e da guerra civil. Peça que o amor e o conforto de Deus estejam com eles. Embora eles esforcem-se por reconstruir suas vidas, peçamos a Deus para trazê-los à graça salvadora de Jesus Cristo.

 Interceda pelas organizações de auxílio. Ore para que o socorro alcance as áreas designadas. Ore também pelas pessoas que irão distribuir a ajuda: que elas sejam protegidas de ameaças e ataques.

 Ore pelas igrejas locais nas áreas afetadas. Que Deus as fortaleça mais, para que sejam capazes de atender as necessidades espirituais de suas comunidades.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE