Casa de família cristã é ocupada por homens armados

| 16/07/2007 - 00:00


Pelo menos 30 extremistas muçulmanos armados com pistolas invadiam a casa do cristão Safdar Masih na tarde do último dia 9 de julho e desde então ocupam o local.

A casa foi construída na colônia de Fatima Jinnah, a cerca de cinco quilômetros de distância da cidade de Sargodha, na jurisdição do posto policial de Jhal Chakian.

O filho de Safdar, Saleem Masih, havia adquirido o terreno há seis anos, de um intermediário. Ele contou que agora o governo alega ser proprietário da terra. Mas há contradições no caso.

O problema começou quando Saleem Masih levantou quatro paredes na casa construindo uma espécie de quarto.

Os agressores insultaram a esposa de Safdar Masih, levaram embora as roupas dela e jogaram os pertences da família na rua.

“Três dos quatro homens se aproximaram de mim. Eles pressionaram meu filho a vender a casa, ele se recusou”, disse Safdar Masih.

Autoridade envolvida

Outro filho dele, Sarfraz, alega que o deputado Nazim Zahid (vice-líder do governo local) também estava com os muçulmanos que invadiram a sua casa.

Em entrevista à ANS, Nazim Zahid disse que Tahir Chakoor, um muçulmano, trouxe a ele provas de que tinha a posse daquele terreno desde 1992.

Sarfraz Masih insiste que os documentos de posse apresentados foram falsificados e que ele possui todas as certidões originais. Ele contou que o papel apresentado por eles é antigo, mas a tinta com os nomes é nova.

“Eles devem ter subornado a polícia e tudo indica que eles confiscarão a nossa terra”, disse Sarfraz Masih.

"Quando registramos uma queixa na polícia, os policiais nem nos ouviram. Eles disseram que iam averiguar o caso, mas isso nunca aconteceu”, complementou.

O cristão conta que, por causa da pressão de um influente muçulmano, a família chegou a pensar em abrir mão do lote.

Proposta de venda

Tahir Chakoor, um dos muçulmanos que estiveram na casa, disse à ANS que aceita pagar US$ 933,33 ( cerca de R$ 1.800) a Sarfraz Masih para cobrir as despesas que ele teve na aquisição do terrrno e na construção do quarto.

”Nós queremos nosso lote de volta, não o dinheiro”, disseram Safdar Masih, seu filho, Sarfraz Masih e a esposa dele, Surriya.

"Quando cheguei, os homens armados me deram um tapa na cara, apontaram a arma e me ameaçaram se eu resistisse”, disse um parente de Safdar que estava na casa durante a incursão. 

Sarfraz disse que o homem que vendeu a casa a ele está vivo e que tem como provar ser o proprietário legítimo. Ele acredita estar sofrendo perseguição por ser cristão.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE