Al-Qaeda pede "extermínios coletivos" no Ocidente

| 18/09/2007 - 00:00


Um site islamita difundiu ontem um vídeo supostamente da Al-Qaeda e que convoca ações de "extermínio coletivo" para aterrorizar o Ocidente.

"É preciso levar o terrorismo islâmico aos países do Ocidente para convertê-lo num fenômeno similar ao das catástrofes naturais", afirma uma voz não identificada no vídeo colocado no site ekhlaas.

Esta mesma página anunciou, em 12 de setembro passado, a iminente difusão desse vídeo, o terceiro da Al-Qaeda, coincidindo com o sexto aniversário dos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos.

"Assim, serão realizados atos de extermínio coletivo no Ocidente, onde as pessoas sentirão que seu bem-estar também lhes trará a morte (...), criando então um equilíbrio de dissuasão entre nós e eles", acrescenta a voz.

O vídeo, que tem por título "As conquistas de Nova York e de Washington: razões e motivações", é assinado pela "Al Tanzim" (a organização), que parece ser um novo órgão de imprensa da rede, cujo nome em árabe é "Tanzim Al-Qaeda".

No vídeo, podem ser vistas imagens intercaladas das Torres Gêmeas do World Trade Center de Nova York em chamas em 11 de setembro de 2001 e com seqüências filmadas nos campos de treinamento dos jihadistas.

Também são ouvidas mensagens do chefe da Al-Qaeda, Osama bin Laden, e de seu braço direito, o egípcio Ayman al-Zawahiri, assim como um extrato de mensagens de vídeo do suposto responsável pela organização no Afeganistão, Mustafa Abu Al-Yazid.

Osama Bin Laden

Bin Laden homenageia os 19 suicidas autores dos atentados de 11 de setembro, entre eles "os 15 jovens do país das duas santas mesquitas", referindo-se à Arábia Saudita.

"Deram uma grande lição e mostraram que sua fé lhes impôs diversas ordens e lhes recomendou que se sacrificassem" pelo islã.

Zawahiri, por sua vez, denuncia que a "América é a responsável pelos criminosos que cometeram o crime da criação de Israel, que persiste há 50 anos. A nação do islã não pode aceitar que este crime continue".

Na última mensagem de Bin Laden, uma fita de áudio divulgada em 11 de setembro passado, o chefe da Al-Qaeda já tinha elogiado os 19 autores dos atentados suicidas nos EUA.

"Como podemos ficar sentados hoje quando mulheres livres estão nas prisões dos nazarenos (cristãos) e judeus no Iraque, na Palestina e no Afeganistão?", disse ele na ocasião. "É compulsório que ajudemos a libertá-las, repelindo os inimigos dos muçulmanos e aliviando suas angústias."


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE