Prefeito pressiona pastor a banir crianças da igreja

A polícia em Gyanja, segunda maior cidade do Azerbeijão, ameaçou o pastor Elshan Samedov de prisão, caso não banisse de vez as crianças de comparecerem aos cultos e não parasse com as reuniões em duas igrejas próprias adventistas.

"As pessoas não têm o direito de se reunirem para louvar a Deus da maneira que querem", disse ao Forum18 o prefeito Alovset Mamedov. "Elas precisam de permissão".

O pastor, por sua vez, se defende: "Mamedov ameaçou prender-me por ‘converter’ as pessoas ao cristianismo", declarou. "Ele viola nossos direitos de adorar a Deus – e ele insultou minha dignidade pessoal. Quem deu a ele a condição de violar meus direitos?", questiona o Elshan Samedov.

Declaração assinada

O prefeito Mamedov exigiu que o pastor Samedov assinasse uma declaração de que ele impediria as crianças de irem à igreja, mas ele se recusou a fazer isso.

Após uma batida policial em Baku, capital do país, a polícia tentou pressionar oito adventistas a desistirem de sua fé e multou-os sob o Código Administrativo por realizarem reuniões "ligadas à conduta de rituais religiosos com o objetivo de atrair jovens".

O prefeito voltou a dizer ao Forum18 da obrigação de ter uma permissão para os cultos cristãos de acordo com o Estatuto municipal. O pastor Samedov reclama das ameaças do prefeito durante o interrogatório.

Ameaças de falsas testemunhas

"Ele disse que poderá encontrar testemunhas para testemunhar contra mim, e mais, de que eles teriam provas concretas através de fotos. Talvez não fosse uma ameaça de verdade, mas certamente ele queria intimidar. Ele viola nossos direitos de adorar a Deus. Quem deu a condição para ele violar meus direitos?".

Entretanto o prefeito Mamedov negou veementemente tais ameaças. "Eu não ameacei o pastor – não possuo qualquer queixa contra ele", alegou ao Fórum 18. "Apenas disse para ele para agir de acordo com a lei".

Crianças em ambientes religiosos

Durante o interrogatório de três horas, Mamedov acusou o pastor Samedov de permitir que crianças compareçam à igreja. "As crianças deveria ir à escola aos sábados", disse Mamedov ao Forum18. "Existe uma instrução municipal que não permite crianças de freqüentarem igrejas, mesquitas ou qualquer outro tipo de ambiente religioso".

O prefeito Mamedov exigiu que o pastor Elshan Samedov assinasse uma declaração de que ele iria evitar as crianças de freqüentarem a igreja, mas ele recusou. "Eu expliquei para ele de que os pais levam seus filhos à igreja, como posso proibir uma ordem dos pais?", disse ele ao Forum18.