Arcebispo caldeu de Mosul é encontrado morto

| 13/03/2008 - 00:00


O arcebispo de rito caldeu da cidade iraquiana de Mosul, Boulos Faray Rahou, foi assassinado por seus seqüestradores e seu corpo foi encontrado hoje em uma estrada próxima de Mosul, informaram fontes policiais à agência Efe.

O arcebispo foi seqüestrado no dia passado 29 de fevereiro nesta mesma cidade iraquiana durante um assalto no qual morreram o motorista e os dois seguranças do arcebispo.

Segundo as fontes, pessoas não identificadas ligaram para a sede da Igreja Caldéia para avisar que o monsenhor Rahou estava em situação muito grave e à tarde  informaram que ele havia morrido. "Hoje de manhã nos disseram por telefone que o haviam enterrado", contou o monsenhor Warduni.

"Alguns jovens de nossa paróquia seguiram as indicaçõess dadas pelos seqüestradores sobre o local em que havia sido enterrado. Escarvaram e encontraram o corpo do arcebispo", disse o religioso. "Tinha vários tiros na cabeça", acrescentou.

"Não sabemos ainda se morreu por seu estado de saúde ruim ou se foi assassinado. Os seqüestradores só disseram que ele estava morto".

Nos últimos tempos vários sacerdotes e bispos caldeus foram capturados no Iraque, mas sempre eram libertados após alguns dias.

Igreja Caldéia

A Igreja Caldéia, formada por católicos de rito oriental, é a maior comunidade cristã do Iraque, com quase 700 mil membros. Os caldeus possuem autonomia perante o Vaticano, mas reconhecem a autoridade do papa.

A sede do patriarcado deste grupo fica em Bagdá, onde vive a maior parte desta comunidade. Desde início da guerra no Iraque, os cristãos, sejam católicos ou protestantes, têm sido alvo de intensa perseguição e morte.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE