Missionário batista é assassinado durante pregação, no Tadjiquistão

| 20/01/2004 - 00:00


O missionário batista Rashid Shamsizade morreu em meio um tiroteio ocorrido no dia 12 de janeiro de 2004. Ele foi atingido enquanto pregava. Um amigo seu informou ao Forum18 News Service que é muito cedo para determinar se ele foi assassinado por causa de sua atividade religiosa.

Foi dado o início à investigação sobre o assassinato na cidade de Isfara, região norte da ex-república soviética do Tadjiquistão, região conhecida pela grande concentração muçulmana.

O chefe da União Batista do país, Aleksander Vervai, informou da capital Dushanbe no dia 14 de janeiro de 2004 que às nove horas do dia 12 de janeiro, invasores desconhecidos entraram na igreja armados com metralhadoras automáticas e atiraram em Sergei Besarab de uma janela. Aleksander disse que no momento em que Besarab foi atingido, ele estava ajoelhado em atitude de oração. Quando sua esposa Tamara correu para outro recinto do templo, ele já se encontrava morto.

Um deputado do ministério do interior, Abdurahim Qahhorov, informou no dia 14 de janeiro à agência Asia-Plus que as agências de cumprimento da lei estavam tomando medidas para deter os criminosos. Um outro grupo de investigação foi liderado por outro deputado do ministério do interior, Said Juraqlov, que viajou para Isfara no dia 13 de janeiro para dar início as investigações.
 
Ikhbol Teishiev, um correspondente da televisão em Isfara, informou ao Forum18 na cidade que no dia 14 de janeiro a polícia local tinha recusado a comentar a morte de Besarab. Ele relatou que a obra missionária do pastor morto - que incluia a distribuição de panfletos evangelísticos no idioma Tajik - tinha despertado o furor de algumas pessoas locais. Ele acrescentou que uma semana antes de sua morte, o noticiário local Nasimi Isfara tinha publicado um artigo criticando nitidamente a obra missionária de Besarab. O artigo também apontou que Besarab tinha sido preso em quatro ocasiões.

Rashid Shamisizade, pastor batista de Dushanbe, prontamente adimitiu o passado criminal de Besarab. Nós conduzimos serviços em prisões e de fato foi lá que conhecemos Besarab, informou ao Forum18 no dia 14 de janeiro. Depois que ele conheceu as sagradas escrituras, ele tornou-se uma pessoa totalmente diferente - de fato ele nasceu de novo. Depois de liberto da prisão, relembrou Shmisizade, Besarab tinha tornado-se um membro ativo da igreja e logo em seguida foi enviado a Isfara como missionário. Ele disse que foi difícil saber se realmente Besarab foi assassinado devido à sua atividade missionária.

O distrito de Isfara é uma parte especial para o Tadjiquistão. O Forum18 tem observado que sua população é em grande parte mais devota ao islamismo do que no resto do país. De fato, bebidas alcoólicas estão banidas em muitos vilaregos desta região e muitas mulheres podem ser vistas usando um hijab em público. Na ocasião, muçulmanos atearam fogo em lugares onde bebidas eram vendidas.

Durante uma visita em julho de 2002 a esta região, o presidente nacional Imomali Rahmonov anunciou que três homems de Isfara que tinham participado na batalha no Afeganistão com o exército Taliban estavam detidos centro de detenção dos Estados Unidos am Guantanamo. A região de Isfara tem apoiado intensamente o Partido de Reavivamento Islâmico (IRP). Nas eleições parlamentares de 2000, o IRP ganhou em grande maioria e em toda a Isfara. Na cidade de Chorku, por exemplo, obteve 93% dos votos.

O Forum18 também foi informado a partir de muçulmanos devotos a oposição à obra missionária cristã entre os muçulmanos, uma visão que reflete a interpretação da lei Sharia que requer que todos que são nascidos em família muçulmana e que posteriormente passam para o cristianismo, devem ser executados.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE