Polícia paquistanesa prende suspeito do atentado a bomba em Karachi

| 21/01/2004 - 00:00


A polícia paquistanesa deteve um suspeito e apreendeu uma enorme quantidade de poderosos explosivos escondidos em Karachi no fim-de-semana, declarando que as duas coisas estavam ligadas às explosões de granadas e do carro-bomba em uma loja da Sociedade Bíblica (foto) local no dia 15 de janeiro.

Identificado como Shamin Ahmed, 25, militante do grupo proscrito, Lashkar-e-Jhangvi, o suspeito foi detido sábado (17/1) em um bairro de classe média no leste de Karachi. Acredita-se que Ahmed esteja ligado ao ataque à organização cristã, disse um alto oficial de polícia à agência Associated Press.

Por volta de domingo à noite, a informação obtida pelo interrogatório de Ahmed levou a polícia ao local onde a bomba foi fabricada em uma casa abandonada no distrito pobre de Mehmoodabad, de Karachi. O depósito de armas incluía munição pesada, detonadores, granadas, bombas, dispositivo de tempo para detonação e pelo menos duas bombas grandes prontas para serem usadas, disse a polícia.

Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas nas explosões de quinta-feira (15/1), que ocorreram logo depois das 15:15h na filial de Karachi da Sociedade Bíblica do Paquistão (SBP). Em operação desde 1944, a loja fica ao lado da sala de leitura da Catedral da Trindade Santa da Igreja do Paquistão, no centro de Karachi.

No primeiro ataque, de uma motocicleta que passava foi jogada uma granada, quebrando as vidraças e explodindo estilhaços por toda parte. Alguns minutos antes, as autoridades policiais locais receberam um telefonema anônimo fazendo ameaças de violência contra a Sociedade Bíblica.

Eu estava em pé dentro da loja à porta da minha sala quando a granada explodiu, disse na 2a.feira (19/1) a Portas Abertas o assessor da SBP, Peter Pervaiz. Um fragmento do estilhaço atingiu Pervaiz na testa, alojando-se sob a pele entre as sobrancelhas. Dois outros homens do escritório não ficaram feridos, disse ele.

Quinze minutos mais tarde, depois que alguns policiais chegaram ao local, um veículo Suzuki roubado explodiu, ferindo várias pessoas. Estacionado a 20 metros de distância da loja da Sociedade Bíblica, o carro continha uma bomba que os peritos disseram pesar pelo menos oito quilos. Quatro carros foram destruídos e outros seis ficaram seriamente danificados.

Os primeiros investigadores disseram que a segunda explosão tinha a intenção de ferir um grande número de pessoas, particularmente oficias de polícia, e também atrair jornalistas ao local para uma grande cobertura jornalística. Entretanto, ninguém se feriu gravemente em qualquer das explosões.

As pessoas que estão fazendo isso não são amigas do Paquistão, disse a Portas Abertas por telefone de Lahore Anthony Lamuel, da SBP. Eles querem fazer todo o possível para arruinar a nossa imagem.

Lamuel disse que o governador de Sindh, Ishratul Ebad Khan uniu-se ao bispo de Lahore, John Alexander Malk em uma visita ao local da explosão no dia seguinte. Depois o governador anunciou que os danos da loja da Sociedade Bíblica e da catedral seriam reparados às custas do governo.

Um vidro colorido da Catedral da Trindade Santa da Igreja do Paquistão foi quebrado, assim como as janelas da sala de leitura ao lado da loja da Sociedade Bíblica e uma parte do muro lateral da igreja.

Esboços de dois homens com barba que roubaram o furgão de um empregado do governo foram mandados para os jornais na quinta-feira à noite, com a oferta de uma recompensa pelo governo de Sindh de 1 milhão de rupias (16.700 dólares) por informação que levasse à prisão dos culpados.

Hoje o pessoal da SBP estava limpando os escombros na loja, disse Lamuel, mas levaria até a próxima semana para que fossem finalizados os planos de reparos do prédio e instalação de proteção adequada na porta de entrada.

Apesar de Pervaiz ter sido hospitalizado somente algumas horas depois do incidente, os médicos que examinaram seu ferimento hoje planejam operar na quarta-feira para a retirada do fragmento que está incrustado em sua testa.

Todos têm algum receio de que (os terroristas) possam repetir a ação, admitiu Pervaiz. Talvez possamos abrir a loja novamente depois de três dias, mas o meu pessoal também está temeroso.

O último ataque violento contra uma instituição cristã em Karachi foi em setembro de 2002, quando militantes armados mataram a tiros sete cristãos no Instituto de Paz e Justiça, uma organização de bem-estar com apoio católico. De acordo com o bispo Malik que, como presidente da Sociedade Bíblica do Paquistão, deu uma entrevista à imprensa em Karachi há três dias, os assassinos do ataque ainda têm de ser identificados, detidos e punidos.

Um total de sete ataques terroristas dirigidos contra igrejas e instituições cristãs do Paquistão deixaram 42 mortos e 101 feridos desde setembro de 2001, quando o governo de Islamabad lançou seu apoio à ofensiva liderada pelos Estados Unidos contra o movimento da al-Qaeda.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE