Autoridades turcas impedem o uso de igreja protestante

| 24/11/2003 - 00:00


Sete meses após a recém construída Igreja Evangélica de Diyarbakir ter sido aberta no sudeste da Turquia, um conselho local subordinado ao Ministério da Cultura e Turismo protestou novamente contra o uso do prédio como local de culto.

O pastor Ahmet Guvener recebeu uma notificação por escrito no dia 30 de outubro informando que o uso do edifício só poderia ser para residência, e qualquer outro uso era ilegal.

Assinado por Mehriban Karaaslan, o documento declara que o prédio transgride a Lei n.º 2863 que regula a proteção de locais históricos. Presume-se que isso seja uma referência ao local da nova igreja, que fica do lado oposto à histórica Igreja da Virgem Maria da comunidade Ortodoxa Síria. As duas igrejas estão em Lalebey, bairro tradicionalmente cristão da cidade.

A notificação declarava que fotos do prédio tiradas pela polícia e duas queixas protocoladas no dia 2 e 20 de outubro confirmavam que ele estava sendo usado como igreja. Enfatizando que o prédio não pode ser usado como local de culto, o conselho afirmou que era obrigado a notificar as autoridades locais sobre a infração da lei, para que fosse aberto um processo legal ou o prédio fechado para evitar seu uso indevido.

Em resposta à notificação do conselho, Guvener fez um requerimento à municipalidade local no dia 4 de novembro, pedindo que a situação de zoneamento do prédio fosse mudado para local de culto.

No mesmo dia, o pastor mandou também cartas para o primeiro ministro Tayyip Erdogan, ao ministro do Exterior, Abdullah Gul e do Interior, Abdulkadir Aksu, em Ancara, pedindo a intervenção deles na legalização da igreja. Até o momento, Guvener não recebeu resposta.

Apesar das autoridades municipais virem colaborando de forma coerente com a nova igreja, disse Guvener, elas não têm autoridade de fato e recebem ordens dos oficiais de segurança do Estado e representantes nomeados.

Há pelo menos 50 igrejas protestantes turcas como a nossa em situação semelhante, disse Guvener a Portas Abertas. A maior parte delas não têm um prédio como nós, mas sofrem as mesmas dificuldades com as autoridades locais.

Não está prevista nas antiquadas leis turcas a construção de novas igrejas. Como resultado, as congregações protestantes locais construíram locais de reunião como residências particulares, e depois requereram às autoridades locais que os considerassem locais de culto.

Isso cria uma contradição, disse Guvener, já que de acordo com as leis seculares turcas, Nós temos o direito de conversão ao cristianismo. Contudo, não podemos construir locais de culto.

Tanto as autoridades da cidade como do Ministério da Cultura aprovaram o projeto do prédio em fevereiro de 2001. O projeto de arquitetura mostra claramente o púlpito, os bancos, banheiros separados para homens e mulheres e um batistério no andar principal, indicado como o santuário. Mas quando a construção exterior estava quase terminada em novembro de 2001, o conselho de Karaaslan ordenou a interrupção da obra e o fechamento do local.

Passaram-se outros 10 meses antes que as autoridades do governo finalmente aceitassem um projeto revisado em julho de 2002, permitindo que o interior do prédio fosse concluído para ser usado.

Enquanto isso, Guvener foi levado a julgamento em maio de 2002, acusado de fazer modificações estruturais no prédio de três andares registrado em seu nome. Como proprietário legal, o pastor declarou em sua defesa que nunca ocultou o objetivo do prédio. Em fevereiro último, o juiz de uma corte criminal considerou as acusações contra Guvener infundadas e rejeitou o caso.

Apesar de oficialmente ser uma casa particular, o prédio vem funcionando abertamente como centro para o culto e comunhão cristãos para a congregação de 50 membros desde 6 de abril deste ano.

Agora que um letreiro gravado na fachada de basalto ficou à mostra, declarando que o prédio é a Igreja Evangélica de Diyarbakir, uma média de 200 visitantes por semana param para ver a nova igreja, conversam com o pastor ou adquirem um Novo Testamento.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE