Agências de notícias seculares confirmam a detenção de cristãos

| 28/08/2008 - 00:00


Um grupo de direitos humanos soube que autoridades iemenitas continuam detendo cristãos que se convertem do islã para o cristianismo. De acordo com informações da agência de notícias Associated Press e da Fox News, uma autoridade iemenita não identificada admitiu que o país deteve nove convertidos entre maio e agosto de 2008. 

Segundo a International Christian Concern (ICC) sete cristãos foram detidos recentemente por autoridades iemenitas, acusados de “promover o cristianismo” (leia mais). 

A ICC tem em mãos os nomes de vários dos cristãos detidos, mas para a segurança deles, neste momento, optou por não divulgá-los.
Fontes disseram que os cristãos foram detidos pelo Escritório de Segurança Político, encabeçado pelo coronel Ghaleb Al Qamish.

A ICC disse ainda que os funcionários do Escritório de Segurança Político são conhecidos por levar adiante matanças extrajudiciais, tortura e outras formas de violações aos direitos humanos. Outros cristãos presos temem passar pelos mesmos procedimentos e até morrer.

Violação aos direitos humanos

O presidente da ICC, Jeff King, disse em uma circular de notícias: "A detenção dos cristãos iemenitas não só viola os direitos humanos deles, mas também os expõem a violações adicionais como tortura e até mesmo matanças extrajudiciais. As autoridades iemenitas deveriam cumprir com as obrigações delas baseadas na lei de direitos humanos internacional, libertando os cristãos, e respeitando a liberdade de credo de seus cidadãos."

A organização está conclamando os cristãos a orarem pela segurança destes irmãos e pedir pela liberação deles.

O Iêmen fica situado no Oriente Médio, limitando o Golfo de Áden e o Mar Vermelho, entre Omã e a Arábia Saudita.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE