Mais dois cristãos morrem em prisão militar de Mitire

Janeiro marca um mês negro para a Igreja na Eritréia com a morte de dois cristãos sob duras condições na prisão militar de Mitire. No início de janeiro, a Portas Abertas soube de Mogos Hagos Kiflom, 37, que supostamente morreu como resultado da tortura contínua que enfrentou ao recusar negar sua fé. A data exata de sua prisão e, consequentemente, de sua morte é desconhecida. Kiflom, membro da Rhema Church, deixa esposa, filho e mãe.

No dia 16 de janeiro, sexta-feira, Mehari Gebreneguse Asgedom, 42, também morreu em Mitire, preso na solitária. Fontes dizem que ele morreu devido à constante tortura e a complicações com a diabetes. Asgedom era membro da Church of the Living God (Igreja do Deus Vivo) em Mendefera, mas não se sabe quando foi preso ou quando, exatamente, foi transferido para Mitire.

Essas mortes aumentam para 8 o número de cristãos eritreus mortos por causa de sua fé.

A prisão militar de Mitire foi construída recentemente no nordeste do país, aparentemente com o propósito de punir cristãos que persistem em suas atividades religiosas apesar da proibição feita pelo governo em 2002. Cristãos encarcerados em todo o país foram transferidos para Mitire, onde sofreram tortura física e trabalho forçado. 

Entre eles, há ao menos dois homens com cerca de 80 anos que foram presos no fim de novembro, juntamente com 34 membros da Kale-Hiwot Church em Dekemhare.  Entre os presos estão 17 mulheres e esses dois homens idosos.

Em dezembro, um pouco antes do Natal, a campanha do governo que havia começado em áreas distantes de Asmara teve uma repentina mudança para incluir a capital. Sabe-se que 49 líderes importantes das igrejas subterrâneas em Asmara ficaram presos por 2 semanas. Essa prisão incluiu membros da Church of the Living God, Medhaniel Alem Revival Group e das igrejas Philadelphia, Kale-Hiwot, Rhema, Full Gospel e Salvation by Christ. Todos os líderes, cujos nomes apareceram em uma lista que, supostamente, foi feita pelos oficiais do governo, de 180 pessoas que foram retiradas de suas casas e lugares de trabalho.

Juntamente com a prisão desses 49 líderes, uma papelaria, uma loja de artigos musicais e uma gráfica foram fechadas por suas supostas atividades religiosas.

 A campanha nacional continuou em 2009 com a prisão de 15 membros da Kale-Hiwot Church em Keren no dia 11 de janeiro. Cinco eram pastores. Na época da reportagem, eles ainda aguardavam na delegacia local, com a possibilidade de serem transferidos para Mitire. Visitas não são permitidas.

A polícia de Asmara também fechou a gráfica Semhare e prendeu seu proprietário, Sr. Tekeste Habtemichel, por ter alegado publicar materiais cristãos em colaboração com igrejas subterrâneas.

Os líderes das igrejas de Eritréia disseram que até a metade de dezembro um total de 2.891 cristãos, dos quais 101 são mulheres, foram encarcerados em razão de sua fé. Somando aos 49 encarcerados antes do Natal e aos 16 em janeiro, a situação chega a 2.907 presos. Fora os cristãos, 27 líderes das testemunhas de Jeová e 110 muçulmanos também estão na prisão.

Pedidos de oração:

• Para que o Senhor conforte e console as famílias e amigos de Mehari Gebreneguse Asgedom e Mogos Hagos Kiflom. Ore para que Ele supra cada necessidade

• Por todos os cristãos na prisão militar em Mitire e em outras prisões da Eritréia, por proteção e misericórdia. Ore para que eles saibam que oramos por eles e lembrem das promessas de Deus para aqueles que sofrem em Seu nome. Que o Espírito de Deus os guarde do desânimo e, por meio da graça, ajude-os a permanecerem firmes em esperança e paz

• Para que os propósitos de Deus sejam cumpridos em meio a essas circunstâncias

• Por sabedoria para todos os membros das igrejas que tiveram que assumir posições de liderança devido a prisão dos pastores. Ore para que Deus use-os poderosamente apesar dos desafios de ministrar para o rebanho do Senhor

• Para que Deus multiplique os esforços na ajuda para os cristãos da Eritréia.